Posts arquivados em: Tag: Tessa Dare

Lista 18dez • 2017

3 motivos para você ler os livros da Tessa Dare

Romance de época é um gênero do qual eu realmente não me canso de falar. Desde que eu li O Duque e Eu já se passaram quatro longos anos e o meu número de romances só aumentou. Eu fui de Julia Quinn a Mary Balogh sem medo. Me apaixonei por personagens, arrisquei ler autoras que ainda não foram publicadas no Brasil e explorei o gênero de todas as formas que eu podia. Inclusive, estou trabalhando no meu primeiro original de romance de época. Mas não estamos aqui para falar dele, viu?

Como toda boa leitora de romance de época, ao longo das minhas leituras, eu fui colecionando algumas autoras cujo os personagens se encaixavam mais com o meu gosto literário. Foi assim que surgiu a minha paixão por Sarah MacLean, Julia Quinn e Lorraine Heath, autora que me conquistaram com suas heroínas, romances e heróis de tirar o fôlego. Mas tem uma outra autora que, por sinal, também é muito maravilhosa, que roubou meu coração com suas histórias nas highlands e fez com que eu me apaixonasse ainda mais pela Escócia: Tessa Dare.

A primeira série da Tessa publicada no Brasil foi a Spindle Cove, publicada pela editora Gutenberg, seguida pela série Castles Ever After – a minha série favorita dela. Apesar de as capas não serem as mais atrativas, eu posso garantir que a escrita da autora vale a pena cada segundo que você vai passar com esses personagens. Suas heroínas são determinadas, independentes e conseguem tirar qualquer duque ou marquês do sério num piscar de olhos. E se você ainda não está convencido a ler os livros da Tessa Dare, eis aqui uma lista de motivos para você fazê-lo:

Leia mais

Resenhas 11abr • 2017

Uma Noite Para Se Entregar, por Tessa Dare

Mais uma vez Tessa Dare vem para me surpreender com seus enredos. Depois de ler a sua série Castles Ever After, que foi sem dúvida uma das melhores séries de romance de época que eu li até então, resolvi que era – finalmente – a hora de conhecer outras séries da autora, começando com Spindle Cove, que foi lançada pela editora Gutenberg em 2015 aqui no Brasil. E sabem de uma coisa? Não me arrependi. Tessa Dare tem uma escrita espirituosa e todo um cuidado na construção dos seus personagens. É impossível você não se envolver com o enredo e não se apaixonar completamente por todo o universo que ela cria.

O primeiro livro da série Spindle Cove é Uma Noite Para Se Entregar e vai contar a história de Susanna, a anfitriã dessa vila – Spindle Cove – onde algumas moças que não se adaptaram muito bem a sociedade, buscam passar um tempo até se sentirem “reabilitadas”. Susanna é uma personagem de personalidade muito forte e até mesmo controladora. Ela faz tudo o que pode para incentivar as moças da vila a explorarem suas habilidades e a encontrarem em seus hobbys algo que realmente sintam paixão. Mesmo sendo um lugar muito pacato, Susanna acredita ter criado um lugar seguro para essas jovens, onde elas não precisam ter medo de ser elas mesmas. Bem, isso até o tenente coronel Victor Bramwell resolver criar uma pequena milícia em troca de conseguir do pai de Susanna, Sir Lewis Finch, uma recomendação para que ele consiga ter seu comando do exército de volta.

É claro que a relação de Susanna e Bramwell não seria fácil, afinal, Spindle Cove é uma vila que foi criada para ser um local seguro para as mulheres, sendo assim, os homens que vivem lá estão de acordo com o domínio feminino, o que dificulta demais para Bramwell encontrar voluntários para formar sua milícia e conseguir aquilo que deseja. E é claro que ele não conseguiria cumprir sua missão sem criar conflitos com Susanna, não é mesmo? O único problema é que quanto maiores são os conflitos entre os dois, maior é o desejo que cresce entre eles, colocando em risco não só suas reputações, mas também tudo aquilo que ambos se esforçaram tanto para conquistar.

Particularmente, eu gostei muito da ideia de existir um lugar onde as mulheres podem ir para exercer as suas personalidades, digamos assim. Considerando que a sociedade da época é muito difícil para as moças que não desejam apenas um casamento por conveniência, ou que tem interesses considerados inadequados, é meio que um certo “alívio” saber que Spindle Cove pode ser uma válvula de escape para elas. Eu gostei muito que Tessa tenha proposto um enredo onde o cenário é completamente dominado pelo sexo feminino. Ao contrário de outros romances, Spindle Cove não exige muito decoro dos personagens e isso resulta em diálogos maravilhosos e situações constrangedoras que são levadas com todo o bom humor que Tessa Dare tem a nos oferecer.

O interessante de toda essa sociedade de Spindle Cove é que rapidamente você percebe que o domínio feminino dá aos homens pouco espaço para se expressarem, o que é nada mais do que um espelho da sociedade da época que impedia as mulheres de se expressar. Grande parte do livro gira em torno desse conflito onde as mulheres não se sentem seguras para deixar que os homens expressem sua masculinidade, mas ao mesmo tempo, com isso, elas acabam oprimindo os mesmos – assim como são oprimidas na sociedade em si. Entendem onde a autora quer chegar com isso? Eu gostei muito dessa proposta dentro do livro, principalmente por causa da época em que ele se passa.

Susanna foi uma personagem mais do que interessante. A sua determinação em manter Spindle Cove como um lugar seguro para suas damas é contagiante. Eu gosto da ideia de ela não estar disposta a ceder o lugar que lutou tanto para criar apenas porque um homem lhe disse que era isso que ela deveria fazer. Ao mesmo tempo, conforme ela precisa lidar com Bramwell, e todo o sentimento que envolve estar perto dele e conhece-lo melhor, a personagem começa a olhar para o próprio mundo de uma forma diferente, deixando um pouco de lado os receios que ela tem em relação ao sexo oposto e finalmente compreendendo que existe sim uma alternativa para que todos na vila vivam tranquilamente com direitos iguais.

Talvez pelo livro ser bastante focado no que Spindle Cove tem a oferecer para as jovens damas, o romance não tenha me parecido tão interessante quanto em outros romances que eu já li. É claro que eu não posso negar que Susanna e Bramwell tem uma química inegável e que quando trabalham juntos a coisas simplesmente fluem de uma forma muito natural. Mas mesmo com todo o envolvimento deles sendo realmente interessante de se acompanhar, não achei que o casal principal tenha sido o ponto forte do livro, mas sim as situações em que eles se envolviam e como trabalhavam juntos para conseguir solucionar os problemas.

Eu gostei muito desse primeiro livro da série Spindle Cove. O enredo é leve e os diálogos são maravilhosos e envolventes. Eu dei boas risadas com algumas situações e me apaixonei por esse universo criado por Tessa Dare. Estou muito ansiosa para continuar a leitura da série, principalmente porque o segundo livro é de uma das personagens secundárias que eu mais gostei em Uma Noite Para Se Entregar. Se você gosta de romance de época, Tessa Dare é uma autora que você precisa muito conhecer!

Gostou de Spindle Cove? Então não deixe de conferir as resenhas da série Castles Ever After.

Resenhas 01fev • 2017

Romance com o Duque, por Tessa Dare

Minha primeira leitura de Tessa Dare, finalmente. Acho que Tessa era uma das poucas autoras de romances de época que sempre foram muito bem recomendadas para mim, mas que eu ainda não tinha tido a oportunidade de ler. Sempre que eu dou uma olhada nos grupos do Facebook, alguém me diz que eu realmente preciso ler os romances da Tessa, porque vão me conquistar tanto quanto os outros que eu li. E foi assim que Romance com o Duque, primeiro livro da série Castles Ever After veio parar nas minhas mãos.

Romance com o Duque vai contar a história da Izzy Goodnight, filha de um escritor famoso que cresceu envolta das fantasias criadas pelo pai. Quando este falece, Izzy se vê completamente perdida, sem nenhum dinheiro e completamente desacreditada das histórias de amor. Suas esperanças renascem quando ela recebe uma carta informando que Conde Lynforth havia lhe deixado uma herança, o único problema é que a herança em questão se trata de um castelo em ruínas que veio acompanhado de um Duque bastante mal-humorado.

romance com o duque 01

Após um acidente no passado, o Duque de Rothbury se refugiou no Castelo Gostley e não frequentou mais a alta sociedade, deixando que todos acreditassem que estava morto. Até que a jovem Izzy Goodnight aparece em sua porta alegando que o Castelo era parte de sua herança e, com isso, o Duque se vê obrigado a sair das sombras e encontrar a melhor forma de coabitar com a jovem. Tudo seria fácil de se resolver se ambos conseguissem resistir à tentação inegável que existe entre eles.

Eu gostei de Romance com o Duque, mas preciso dizer que foi bem menos do que eu estava esperando. A escrita da Tessa Dare não é ruim, mas também não chegou a me prender como a escrita de outras autoras. O desenvolvimento do enredo é mediano. A história caminha bem, mas eu achei que os acontecimentos não foram muito bem organizados e que tudo aconteceu muito rápido e em um curto período de tempo, fazendo com que as informações fossem jogadas ao longo do enredo sem muita coerência.

romance com o duque 03

O ambiente do livro é bem interessante. A história se passa num castelo e, pela primeira vez, não envolve tanto a sociedade aristocrática. Eu gostei muito de ter esse contato diferente com os personagens, em um cenário isolado onde a polidez não era tão exigida deles. Além disso, era interessante demais poder explorar o ambiente, conhecer as torres e as passagens secretas. Queria muito que a autora tivesse usado mais desses elementos para construir a história, acho que deixaria o livro mais interessante.

O romance em si, não é ruim. Eu gostei muito que a autora tenha usado o contato com os contos de fadas para criar uma personagem que deseja aquilo que a literatura nos dá. Acho que é legal ter uma heroína que consegue ser forte e ao mesmo tempo acreditar fielmente no amor. Os diálogos de Izzy e Ransom são os melhores que eu já vi, principalmente nos pontos em que ela teima em tomar controle da situação para conseguir escrever sua própria história da melhor maneira possível.

romance com o duque 02

Eu acho que faltou um pouco mais de química entre os personagens principais. Talvez se eles tivessem a oportunidade de se conhecerem melhor e de passarem mais tempo juntos, ou se o enredo tivesse se desenvolvido mais devagar, com um espaço maior de tempo para que os personagens pudessem criar algum tipo de sintonia. Talvez assim eu tivesse comprado o relacionamento deles logo de casa, mas acho que a autora deixou um pouco a desejar nesse ponto.

Em geral, eu gostei bastante dessa minha primeira leitura da Tessa. Não foi o melhor livro de romance de época que eu já li, mas conseguiu me conquistar à sua maneira. Talvez não seja o melhor livro para se começar a ler o gênero, mas com certeza é um que você precisa ter na estante. Quero muito conhecer outras séries da autora e ver se consigo me apaixonar mais por seus personagens.

Leia a resenha de Diga Sim ao Marquês, segundo livro da série Castles Ever After.

Siga o @laoliphantblogInstagram