Posts arquivados em: Tag: Netflix

Séries & TV 26out • 2017

Mindhunter: em livro e na TV, a mente de um caçador de serial killers

Quase 40 anos se passaram, mas o caso dos assassinatos de crianças em Atlanta, acontecidos entre 1979 e 1981, ainda assombra o imaginário de muita gente nos Estados Unidos. Foram confirmadas 30 vítimas; 24 eram menores de idade, entre elas uma menina de 7 anos e três garotos de 9. Facadas, estrangulamentos, tiros. A série de crimes ganhou notoriedade internacional, motivou campanhas humanitárias e foi retratada em filmes de ficção e documentários. E também representou a primeira oportunidade de exposição pública para o agente especial John E. Douglas: o investigador que revolucionou o método de rastreamento e captura de assassinos seriais do Bureau Federal de Investigações, o FBI.

“Tudo começou silenciosamente um ano e meio antes, de maneira quase imperceptível. Antes de terminar — se é que realmente terminou —, essa perseguição se tornou a maior e possivelmente mais difundida da história dos Estados Unidos, politizando uma cidade inteira e polarizando todo o país, com cada etapa da investigação mergulhada em polêmica”, conta Douglas em Mindhunter: O primeiro caçador de serial killers americano, escrito em parceria com Mark Olshaker. No livro que inspirou a nova série da Netflix, Douglas emprega uma calculada mescla de suspense policial e realismo brutal (com uma ou outra lição fisgada de Truman Capote, Vincent Bugliosi e outros experts no gênero true crime), com um resultado inquietante.

Estudante medíocre, reservista da Força Aérea, bom nos esportes, a vida de Douglas começou a mudar em 1970, quando foi convencido a tentar uma vaga no FBI. Ele sempre teve um dom inato para, através de uma observação cuidadosa, prever atitudes e entender as motivações das pessoas. Ao aplicar essa capacidade sobre o que aprendeu na Unidade de Ciência Comportamental do FBI, já em meados da década de 1970, desenvolveu técnicas — praticamente — infalíveis para identificar suspeitos e determinar padrões de comportamento de criminosos.

Chamado para colaborar no caso das mortes em Atlanta, cravou: o criminoso é um jovem negro, dono de um pastor-alemão, provavelmente ex-policial ou segurança particular. Wayne B. Williams, negro, 21 anos, foi preso em junho de 1981. Ele era obcecado por procedimentos policiais e possuía um pastor-alemão. Não admitiu os crimes, mas foi condenado à prisão perpétua por conta do grande volume de provas contra ele, como testemunhas e fios de cabelo e fibras de tecido deixadas nas cenas dos crimes.

Não havia mágica nas deduções de Douglas. Havia método. Como o próprio descreve, em uma cena passada ainda no começo de sua carreira: “Havia algo inerente e profundo no psiquismo de um criminoso que o levava a fazer as coisas de determinada maneira. Mais tarde, quando comecei a estudar a mente e as motivações de assassinos em série, e depois, quando passei a analisar cenas de crimes à procura de pistas comportamentais, sempre procurava por aquele elemento isolado ou o conjunto de elementos que levavam o crime e o criminoso a se destacarem do resto, que representava aquilo que ele era.”

No posto de instrutor de Ciência Comportamental (que, na década de 1970, era uma disciplina desacreditada pelos investigadores veteranos), o agente resolveu encarar os criminosos cujos casos eram citados no material didático. “A maioria desses caras sobre quem discutíamos nas aulas ainda estavam vivos, e a maioria passaria o resto da vida na cadeia. A gente poderia ver se conseguia falar com eles; perguntar por que haviam cometido aqueles crimes, descobrir como havia sido a experiência através dos seus olhos. Poderíamos pelo menos tentar. Não importava se ia funcionar ou não.”

Funcionou. Douglas conversou com assassinos de políticos, maníacos sexuais e torturadores seriais — chegou mesmo a visitar Charles Manson, na prisão de segurança máxima Alcatraz, na Califórnia. Ao final da década, o agente já se tornara especialista em análises de perfis de criminosos a partir de evidências, organizando o conhecimento acumulado e suas experiências pessoais. “E, durante esse período, a análise criminal investigativa entrou na era moderna”, descreve ele, sem falsa modéstia. “O que tento fazer em cada caso é absorver todas as provas com as quais posso trabalhar, como os relatos de caso, as fotos e descrições da cena do crime, os depoimentos das vítimas ou protocolos da autópsia, e depois entrar de forma mental e emocional na cabeça do criminoso.”

Os crimes relatados em Mindhunter impressionam sobretudo porque, como costuma acontecer com assassinos em série, o criminoso pode ser um amigo, um parente, um vizinho… E, sem a capacidade de Douglas, nunca perceberíamos por conta própria.

Comprar: Amazon | Submarino | Cultura

Como o caso de Robert Hansen, um padeiro e caçador amador do Alasca que se cansou de atirar em ursos e passou a alvejar prostitutas (“Eram crimes de ódio. Ele se excitava ao ver suas vítimas implorando pela vida”). Ou do boa-praça George Russell Jr., sujeito popular e charmoso, e também culpado pelo espancamento e estrangulamento de três mulheres em menos de um ano (“Não era o tipo de pessoa que imaginaríamos cometendo esses assassinatos terríveis”). Em outras ocorrências, paciência e análises meticulosas — que poderiam se estender por anos — afinal levavam à captura do matador. Foi assim com o assassinato de Karla Brown, bela jovem de uma cidadezinha do estado americano de Illinois, cujo culpado só foi preso quatro anos depois.

Parece coisa de cinema? Não é, mas acabou se transformando. Douglas foi a inspiração para Jack Crawford, agente ficcional do FBI criado pelo escritor Thomas Harris para sua série de livros sobre o matador canibal Hannibal Lecter. Na tela grande, Crawford foi interpretado por Dennis Farina, em Manhunter, de 1987; Scott Glenn, no multipremiado O Silêncio dos Inocentes, de 1991; e por Harvey Keitel em Dragão Vermelho, de 2002.

Confira um trecho do livro.

Na TV, uma adaptação direta de Mindhunter estreou nesse mês de outubro na Netflix. No comando da série, alguém que, como Douglas, entende de serial killers: David Fincher, diretor de Seven – Os Sete Crimes Capitais e Zodíaco. O seriado condensa o universo sombrio do livro em uma narrativa bem amarrada, dividindo o protagonismo entre dois agentes: o novato Holden Ford (Jonathan Groff) e o veterano Bill Tench (Holt McCallany). A primeira temporada recria as jornadas que Douglas fez de prisão em prisão, entrevistando maníacos, e mostra a dupla de federais aplicando na prática as lições aprendidas. A reconstituição de época — a década de 1970 — e as ótimas performances tornam ainda mais palpáveis as investigações narradas por Douglas.

Leitura recomendada a fãs de seriados com C.S.I. e filmes de serial killers, Mindhunter também é indicado a qualquer apreciador de boa ficção policial. Com um acréscimo: os arrepios gerados pelas narrativas são mais agudos, por se tratar de histórias reais…  Douglas, que depois de se aposentar do FBI recomeçou a vida como consultor jurídico e investigativo, ainda se assusta com as próprias recordações.  Mas é preciso encará-las. “Como um homem desse poderia fazer algo tão terrível? Deve haver algum engano ou agravante. É isso que você dirá a si mesmo caso converse com alguns deles; não há como compreender inteiramente a enormidade dos crimes que eles cometeram (…) Se quiser compreender um artista, olhe para sua obra. É isso que sempre falo para o meu pessoal. Não há como afirmar que você compreende e aprecia Picasso sem estudar suas pinturas.”

Este conteúdo foi originalmente publicado no site oficial da editora Intrínseca. O La Oliphant é apenas responsável pela reprodução do conteúdo.

 

Notícias Séries & TV 13jul • 2017

The Umbrella Academy vai ganhar série na Netflix!

Os humilhados finalmente serão exaltados! Depois de dois anos de especulação a série de quadrinhos The Umbrella Academy criada por Gerard Way, vocalista da banda My Chemical Romance e ilustrada pelo brasileiro Gabriel Bá, finalmente vai ganhar uma adaptação! E vai ser pela Netflix! O próprio Gerard Way usou suas redes sociais para compartilhar o primeiro pôster oficial da adaptação que tem estréia prevista para 2018.

Alguns detalhes da adaptação já foram liberados. Além da previsão de estréia, foi anunciado que a série vai ter 10 episódios, e que vai ser live-action, apesar do que a arte do pôster pode indicar. Gerard Way disse em uma declaração “Eu estou maravilhado que ‘The Umbrella Academy’ achou um lar na Netflix. Eu não conseguiria pensar em um lugar melhor para a visão que eu e o Gabriel Bá tivemos quando criamos esse quadrinho, e eu mal posso esperar para que as pessoas possam experienciar esse mundo em um programa live action.

Em The Umbrella Academy, 47 crianças extraordinárias nascem de mães que nunca mostraram sinais de estarem grávidas. O milionário Reginald Hargreeves adota 7 dessas crianças, e quando questionado o motivo responde apenas “para salvar o mundo”. Essas crianças formam a Umbrella Academy, uma família disfuncional de super hérois. Uma década depois, o time se separa mas quando Hargreeves morre inesperadamente, eles são forçados a se reunirem para salvar o mundo outra vez.

Cindy Holland, vince presidente de conteúdo da Netflix disse “O que nos atraiu em The Umbrella Academy é que o tom é completamente único, visual e estilizado. Esses não são super-heróis comuns, e essa série vai adotar o tom singular das graphic novels – sombrio, porém divertido, sobrenatural mas centrado na realidade. Nós estamos animados para vermos esse mundo e apresentar esses heróis inesquecíveis para os membros da Netflix no mundo todo.

Fonte: Netflix.

Gostou desse post? Então se inscreva na NEWSLETTER do blog para acompanhar as novidades!

Notícias Séries & TV 14fev • 2017

Assista ao painel de 13 Reasons Why

maxresdefault

Não sei vocês mas eu estou completamente enlouquecida de ansiedade para finalmente poder assistir a adaptação do Netflix de Os 13 Porquês. O elenco da série está incrível e só pelo teaser liberado pela Selena Gomez já podemos perceber que dá para deixar as expectativas lá em cima para a série.

Recentemente, o Netflix fez um painel para falar um pouco mais sobre a série onde participaram Jay Asher, o autor do livro, Selena Gomez, Brian Yorkey, entre outros membros que ajudaram na produção e adaptação da série. E eu confesso que ver esse vídeo só me fez ficar mais animada para ver como vai ficar essa adaptação.

Confiram abaixo:

Adaptada por Brian Yorkey, e baseado na obra de Jay Asher, Os 13 Porquês apresenta Clay, um jovem que ainda lamenta a morte de Hannah Baker, estudante por quem ele era apaixonado e que cometeu suicídio. Um dia, Clay recebe uma caixa contendo fitas cassete gravadas por Hannah. Com as fitas estão instruções para que ele distribua o conteúdo da caixa a outros estudantes. Em cada fita Hannah revela a cada jovem como suas atitudes contribuíram para o seu suicídio.

Originalmente desenvolvida para ser um filme da Universal, a série terá produção da Anonymous Content e Paramount Television.

Notícias 25jan • 2017

Saiu o primeiro teaser de Thirteen Reasons Why!

thirteen-reasons

Abaixa que vem tiro! Foi divulgado o primeiro teaser da série de Thirteen Reasons Why, baseado no livro Os 13 Porquês, do Jay Asher! A Selena Gomez, que é uma das produtoras executivas da série, divulgou no perfil dela no Instagram um pequeno teaser, mostrando alguns dos personagens que farão parte da série (que tem lançamento previsto pra esse ano), além de nos dar uma prévia da voz da “protagonista” Hannah Baker, interpretada pela atriz australiana Katherine Langford.

Os 13 Porquês conta a história de Hannah Baker, uma jovem que, inesperadamente, comete suicídio aos 16 anos. Meses após sua morte, Clay Jensen, seu colega de classe encontra na porta de sua casa uma caixa contendo 7 fitas cassetes. Quando coloca as fitas pra tocar, Clay escuta a voz de Hannah, dizendo que nessas fitas, ela ira explicar os fatos e as pessoas que a levaram a tirar a própria vida. E que as fitas estão sendo passadas por cada uma das pessoas da lista. Quem recebe as fitas deve escuta-las e após terminar, rebobina-las e passa-las para a próxima pessoa da lista.

A peek at a passion project I’ve been working on with @Netflix. @13ReasonsWhy arrives 3/31.

Um vídeo publicado por Selena Gomez (@selenagomez) em

Thirteen Reasons Why estreia esse ano na Netflix, e nós já estamos ansiosíssimos pra assistir!

Lista 25out • 2016

5 Filmes de Terror Para Assistir na Netflix

filmes-terror-06

Dia das Bruxas chegando, e aquela vibe de terror já está se espalhando pelo ar. E se tem uma coisa que eu amo fazer nessa época, é assistir o maior número de filmes de terror possível. Afinal, não tem nada mais legal do que um banho de sangue, não é? Pra ajudar vocês a entrarem nesse clima assustador, nós juntamos alguns filmes de terror pra assistir no Halloween, junto com os seus amigos, cercados de pipoca e de outras guloseimas. E talvez com a luz acesa, dependendo da sua tolerância pra filmes de terror.

Eu tentei fazer essa lista bem variada, então ela contem um filme clássico, dois de estúdios maiores, e dois independentes. Pra facilitar a vida de todo mundo, todos eles estão disponíveis na Netflix. É bom também mencionar que um desses filmes eu ainda não vi, mas ouvi muitos elogios, então coloquei nessa lista pra me incentivar a assistir logo. Bom, vamos começar então:

NÃO ESQUEÇA DE PARTICIPAR DO NOSSO SORTEIO

 1 – Psicose

filmes-terror-01

Começando com o mais clássico. Psicose é provavelmente o filme mais famoso do grande mestre do terror, Alfred Hitchcock, e é um dos mais icônicos filmes de terror de todos os tempos, além de ser considerado o primeiro filme slasher (aqueles filmes em que um assassino eliminando suas vítimas uma por uma, geralmente com uma faca). Nenhuma maratona de filmes de terror estaria completa sem Psicose, e ninguém pode passar um Halloween sem ver aquela cena do chuveiro.

O filme é centrando em Marion Crane (Janet Leigh), a secretária de um empresário que, após roubar uma grande quantia em dinheiro de seu chefe, embarca em uma viagem que a leva ao Motel Bates, administrado pelo simpático mas excêntrico Norman Bates (Anthony Perkins), e sua mãe Norma. Durante sua estádia no motel, Marion percebe que existe algo muito estranho entre Norman e sua mãe.

2 – A Entidade

filmes-terror-02

Esse é o tal filme que eu ainda não vi, mas já está na minha lista pro Dia das Bruxas. Fazia um bom tempo que eu não via um filme de terror ser tão elogiado. Vários youtubers que eu sigo e confio falaram muito bem de A Entidade, e isso já me fez prestar atenção nele. Somando ao fato de que ele é uma produção da Blumhouse Productions, uma produtora independente que é responsável por alguns dos filmes de terror mais conhecidos dos últimos anos (como Atividade Paranormal e Uma Noite de Crime), e eu sabia que ia acabar vendo esse filme.

A Entidade conta a história de Ellison Oswalt (Ethan Hawke), um autor de livros sobre crimes que se muda com sua família para um casa onde ocorreram crimes horríveis. Ellison acha na casa uma caixa cheia de rolos de filmes, etiquetados como “filmes caseiros”, mas que na verdade contêm cenas de brutais assassinatos, todos gravados na casa. O que ele não imagina é que o que quer que seja que levou aos assassinatos está agora atrás de sua família.

3 – Arraste-me Para o Inferno

filmes-terror-03

Arraste-me Para o Inferno foi o retorno do diretor Sam Raimi para o mundo do terror (diretor da trilogia Homem Aranha e de uma das séries de terror mais legais do mundo, The Evil Dead) depois de ficar vários anos fazendo filmes de outros gêneros. O filme foi bastante elogiado, ganhando até o Scream Awards do ano em que foi lançado. Eu gostei pra caramba desse filme, e acho que ele devia ser bem mais falado quando o assunto é filmes de terror modernos, mais do que outros que são mais conhecidos.

Arraste-me Para o Inferno segue Christine (Allison Lohman), uma assistente de crédito que, para impressionar seu chefe, recusa o pedido de acréscimo de uma senhora que quer manter sua casa. Afim de se vingar, a senhora lança uma maldição em Christine, convocando um demônio para levar sua alma para o inferno dentro de três dias.

4 – Ginger Snaps

filmes-terror-04

Esse é um dos filmes independentes que eu falei, e é um dos mais legais da lista. Ginger Snaps é um filme raro porque ele tem dois fatores que eu quase não vejo em filme de terror: não só é um filme sobre lobisomens, mas é um filme em que tanto a heroína quanto a criatura assassina são meninas. É um daqueles filmes de terror teens, que mostra uma adolescente se transformando em um monstro, matando seus colegas de escola um por um, e eu adoro filmes assim.

Ginger Snaps conta a história das irmãs Brigitte (Emily Perkins) e Ginger (Katherine Isabelle), duas adolescentes obcecadas com a morte, que quando eram crianças, fizeram um pacto de morrerem juntas. Numa noite de lua cheia, Ginger é mordida por uma criatura parecida com um lobo, e começa a sofrer mudanças estranhas. Brigitte precisa então achar uma cura para o que está afetando sua irmã antes da próxima lua cheia, para evitar que sua irmã cause a morte de vários habitantes de sua cidade.

5 – Tudo Por Ela

filmes-terror-05

Pra fechar a lista, um dos filmes independentes que eu mais ouvi falar em toda a minha vida. Tudo Por Ela (eu prefiro o título original, All The Boys Love Mandy Lane) é aquela velha história do filme que é ferrado pelo estúdio, mas que ganhou fama de clássico cult. O filme teve um atraso de 7 anos (!!!) de lançamento, e quando foi lançado, foi de uma forma bastante limitada. É um filme muito inspirado nos filme de terror dos anos 70, principalmente O Massacre da Serra Elétrica.

Tudo Por Ela é centrado em Mandy Lane (Amber Heard), uma jovem que passou parte de sua vida sendo excluída por seus colegas de escola, mas passa por uma transformação, se transformando na garota mais popular e desejada da classe. Mandy, e um grupo de seus amigos vão passar o fim de semana numa fazenda, onde uma figura encapuzada mata seus pretendentes um por um.

……………………………………………………………………………………………………………….

Tá aí, 5 filmes de terror na Netflix pra você curtir o Dia das Bruxas. Se você conhece algum filme legal pro Halloween, conta pra gente aqui nos comentários!

black-week-assinatura

Notícias 13out • 2016

Netflix liberou o teaser de Desventuras Em Série!

desventuras

Aleluia, minha gente! A Netflix liberou o primeiro teaser da adaptação de Desventuras em Série. O teaser, que mostra o ator Patrick Burton, que interpreta Lemony Snicket, autor dos livros e narrador das desventuras dos orfãos Baudelaire, três irmãos que passam por coisas horríveis depois que um incêndio destrói sua casa e mata seus pais. No teaser, Lemony Snicket conta que toda a equipe de produção da série entrou em depressão graças as tragédias da história, e aconselha ao público a não assistir a série (mas é claro que nós não vamos seguir esse conselho, não é?).

Os livros já tiveram uma adaptação para o cinema, em 2004, e por muito tempo se falou em uma continuação. 5 anos depois, o próprio autor dos livros sugeriu que a continuação seria produzida, mas em stop motion, já que os atores que interpretaram as crianças estariam grandes demais. Depois de mais alguns anos de silêncio, a Netflix confirmou que iria produzir a adaptação dos livros em uma série de 8 episódios.

Desventuras em Série tem estréia prevista para 13 de janeiro de 2017, na Netflix, claro. Eu pessoalmente estou louco pra assistir. E vocês?

Séries & TV 11out • 2016

Saiu o trailer da segunda temporada de Shadowhunters!

shadowhunters-trailer

O trailer da segunda temporada de Shadowhunters foi exibido no painel da série na New York Comic Con, e ele tá cheio de cenas inéditas! O trailer mostra toda a galera shadowhunter se preparando para uma guerra contra as forças de Valentine (Alan van Sprang). A ameaça iminente cria ainda mais tensão entre os Shadowhunters e promete vários momentos tensos nessa temporada.

Shadowhunters é baseada na série Os Instrumentos Mortais de Cassandra Clare, e conta a história de Clary Fray, uma jovem que descobre fazer parte de uma raça secreta de humanos com sangue angelical, dedicada a controlar e presidir sobre as criaturas do submundo. Os livros receberam uma adaptação para o cinema, que não fez tanto sucesso quando esperado. Logo depois, foi anunciada a adaptação para a TV.

https://www.youtube.com/watch?v=Y7B8iupdc6U

A primeira temporada de Shadowhunters está disponível na Netflix, e a segunda temporada, que começa em Janeiro, vai ser disponibilizada com episódios semanais, assim como a primeira. Nós fizemos uma review da primeira temporada no nosso canal no YouTube, pra quem quiser relembrar a história a tempo do início da nova temporada. Estamos loucos pra continuar acompanhando, e vocês?

 

Séries & TV 09ago • 2016

5 Séries Que A Marvel PRECISA Fazer

series-marvel-capa

Se tem uma coisa que ficou bem clara na cobertura Comic Con desse ano, é que a parceria entre a Marvel e a Netflix está humilhando todo mundo com as suas séries. Desde a estréia de Demolidor, no ano passado, as produções das histórias da Marvel para o serviço de streaming só tem recebido elogios. E isso não mostra nenhum sinal de parar, já que já foram anunciados mais quatro produções: Luke Cage, Punho de Ferro, Justiceiro, e The Defenders, que vai reunir todos os heróis em uma só história.

Partindo dessa ideia, eu achei que seria legal juntar uma lista de 5 quadrinhos que a Marvel poderia adaptar para o Netflix. Desse jeito, vocês ficam sabendo de alguns quadrinhos que talvez não conheçam, e quem sabe, a Marvel não se anima e acaba levando a ideia pra frente. Alguns dos quadrinhos que eu vou citar já foram adaptados, mas Demolidor também já foi, e a versão da Netflix ficou bem melhor, não é mesmo?

 

1 – Jovens Vingadores

series-marvel-01

Eu adoro um time de super-heróis jovens! A série dos Jovens Vingadores  começou em 2015, e conta a história de um grupo de jovens heróis que se juntam para combater o crime na cidade de Nova York, com a orientação dos Vingadores. O time consiste de Iron Lad, Patriot, Hulking, Stature, Wiccan, Vision e Hawkeye, todos adolescentes, que tem como mentores super-heróis como Capitão América, Homem de Ferro, Jessica Jones, entre outros.

A série fez bastante sucesso com o pessoal da internet, então eu acho que daria uma série de bastante sucesso se fosse produzida para a Netflix. Além disso, seria uma forma interessante de atingir um público jovem, já que os filmes da Marvel costumam ser protagonizados por adultos. E as sementes dessa história já foram plantadas no MCU, já que os personagens que causam a origem dos Jovens Vingadores já estão presentes no universo da Marvel.

2 – Runaways

series-marvel-02

Outro time, dessa vez um bem diferente. Runaways é a história de um grupo de jovens que descobre que os seus pais são, na verdade, um time de super-vilões. Alex, Nico, Chase, Karolina, Gertrude e Molly precisam então, fugir e se esconder das autoridades que estão sob o controle de seus pais. Ao longo da história, alguns deles ainda descobrem que tem poderes especiais, como no caso de Karolina e Molly.

A série começou em 2003, e já houveram boatos de um filme e de uma série pra TV. Já tá mais do que na hora de isso virar realidade, sabe? Seria outra série voltada para um público jovem, e seria muito maneiro ver The Runaways fazendo crossover com os Jovens Vingadores, já que eles já se cruzaram várias vezes nos quadrinhos. Além disso, seria uma oportunidade da Marvel apresentar uma produção com mais diversidade.

3 – Blade

series-marvel-04

Blade já teve 3 filmes e uma série de TV, mas eu acho que merece outra chance. Os filmes foram prejudicados pelo comportamento do Wesley Snipes, e a série simplesmente não me agradou tanto quanto poderia. Uma série pro netflix permitiria um pouco mais daquela violência e do sangue que os quadrinhos tem, e seria muuuuuito legal ver um crossover dele com o Justiceiro.

Já apareceram vários boatos que a Marvel estava correndo atrás dos direitos de filmagem de Blade, ao mesmo tempo que estavam querendo os direitos do Motoqueiro Fantasma e do Justiceiro. Como a série do Justiceiro já foi confirmada, e o Motoqueiro Fantasma foi anunciado para aparacer na terceira temporada de Agents of S.H.I.E.L.D, acho bem provável que essa série vai acontecer mesmo. Ainda bem!

4 – Motoqueiro Fantasma

series-marvel-05

Então, como eu falei, o Motoqueiro Fantasma vai aparecer na terceira temporada de Agents of S.H.I.E.L.D, certo? Mas esse não é o mesmo Motoqueiro Fantasma dos filmes do Nicolas Cage. Na verdade, esse novo personagem se chama Robbie Reyes, e é um adolescente que vive numa área de Los Angeles que é dominada por gangues. Após ser morto por uma dessas gangues, Robbie se torna o Motoqueiro Fantasma quando é revivido pelo carro mau assombrado que dirigia (é uma história longa).

O Robbie que vai aparecer em Agents of S.H.I.E.L.D parece ser mais velho, já que Gabriel Luna, o ator que vai interpretá-lo, tem 31 anos. Quem sabe então, a Netflix possa produzir uma série que mostre a origem dele, como ele conseguiu seus poderes, a parada toda. A história de Robbie é muito interessante e emocionante, principalmente o relacionamento dele com seu irmão mais novo Gabe, que é deficiente. Daria uma série muito legal.

5 – Miss Marvel

series-marvel-03

Acho que essa é a série de quadrinhos que eu mais ouço falar na internet. Miss Marvel começou em 2013, e conta a história de Kamala Khan, uma adolescente muçulmana que ganha superpoderes e se torna a nova Miss Marvel, já que a antiga usa o nome de Capitã Marvel atualmente. Kamala precisa esconder de sua família que é uma super-heroína, e lidar com as problemas que vêem com ser uma adolescente muçulmana nos Estados Unidos.

Miss Marvel é uma das séries de quadrinhos mais elogiadas nos últimos anos. Kamala é uma ótima protagonista e já se tornou uma personagem importante no universo da Marvel. Ela até faz parte dos Vingadores! Miss Marvel seria uma adição incrível ao MCU, e se a Netflix e os estúdios da Marvel não produzirem essa série logo, eles vão estar jogando fora uma ótima oportunidade.

……………………………………………………………………………………………………………….

Eu tenho certeza que a Marvel já tem planos para o MCU até 2050, mas essas algumas ideias que eu gostaria muito de ver na Netflix, ou até na TV mesmo. Vocês curtem as séries da Marvel? Tem algum quadrinho que vocês querem ver adaptado? Conta pra gente nos comentários!

beda-2016

Siga o @laoliphantblogInstagram