Posts arquivados em: Tag: Harry Potter

Literaría 10ago • 2017

Seria possível um vilão se redimir?

Deixe-me fazer uma pergunta a todos vocês: um antagonista pode ser realmente redimido? Nessa mesma linha, ter um passado / educação trágico justifica, em última instância, ações do mal? Ou é um vilão só isso … um vilão?

Eu serei a primeira a admitir que sou apaixonada uma boa história de redenção. Eu aprecio um personagem tomando consciência de todos os seus erros ao longo do caminho e tentando consertar suas ações que acabaram prejudicando outros de alguma forma. Mas, eu também posso perceber como há personagens que estão simplesmente além do ponto de perdão.

Os spoilers são abundantes, entre por sua conta e risco.

Figura 1. Vilões de Harry Potter: O sacrifício final de Snape e sua aliança secreta com Dumbledore compensam seu ciúmes, sua possessividade e o abuso verbal com crianças? Snape realmente merece o título de “herói trágico”? Na minha opinião? Não. Quando eu separo o meu amor pelo Alan Rickman (RIP), o que sobra são pensamentos sérios sobre Snape. E esses sãos, o cara ainda é um “morcego grande demais” que guardou rancor por não saber levar um “NÃO” Depois de todo esse tempo? Sempre. Pra ir em outra direção, digamos Draco diretamente renunciou a aliança da família dele e lutou com a Armada de Dumbledore. Você justificaria o comportamento passado dele como sendo lavagem cerebral pela forma que ele foi criado?

Figura 2. Maven Calore da série Rainha Vermelha da Victoria Aveyard: Não me interprete mal. Eu absolutamente amo e apoio Mare e Cal juntos, mas não ao ponto de não ter volta. E se eu sou honesto comigo mesmo, há uma parte de mim que ainda é. Houve bastante indicios nos últimos dois livros que mostram que Maven tem algum tipo de remorso por causa das suas ações para ser um co-conspirador junto com Elara. Será que ele vai conseguir ir até o fim? Vamos, Maven, eu tenho fé em você.

Figura 3. Tamlin da série Sarah J. Maas A Corte de Névoa e Fúria: Deixe-me começar por dizer que eu de modo algum sinto que as vítimas de abuso devem se sentir obrigadas a perdoar seus abusadores. Mas fiquei muito feliz por Tamlin ter um momento sutil quando salvou Rhys para Feyre. Ele ainda é um burro? Sim. Feyre estava certa em ir embora? SIM. Mas eu tenho esperança de que isso signifique que ele aceita o relacionamento dos dois e está começando a seguir em frente. Além disso, sim. PS, acabe ficando com o Lucien.

Figura 4. Elphaba de L.Frank Baum de Wicked de Gregory Macguire: A vida e a época da bruxa malvada do Oeste. Ok. A bruxa se torna uma personagem mais simpática depois de conhecer mais sobre a sua própria história?

Então, o que você acha? Existem vilões literários que pagaram sua penitência? Quem você conseguiu perdoar os erros?

Imagem de Crédito: Imagem

Esta publicação foi escrita por Kate Krug e originalmente publicada no site Book Riot. O La Oliphant é responsável somente pela tradução do conteúdo.

Literaría 31jul • 2017

Você conhece a melhor pior fanfic do mundo?

Se você assim como eu cresceu dentro do fandom de Harry Potter, você provavelmente passou muitas horas da sua vida lendo fanfics na internet. Eu já perdi a conta de quantas histórias eu li que colocam os personagens que eu cresci conhecendo em situações completamente diferentes. E isso é uma das coisas mais legais sobre fanfiction, o fato de que você pode mudar praticamente tudo sobre a história, mas os personagens você já conhece. O problema é que, vamos admitir, existe muita fanfic ruim por aí. E a ultima coisa que eu vou fazer é falar mal de fanfics ruins, afinal eu mesmo escrevi algumas. Mas a fanfic que eu trouxe pra apresentar hoje é provavelmente a pior coisa que eu já li na minha vida.

Mas eu estou me adiantando um pouco. Primeiro, vamos a uma breve explicação sobre fanfics. Pra quem não sabe, o fandom de Harry Potter meio que teve um boom de fanfiction por volta dos anos 2000 e 2003, entre o lançamento de Cálice de Fogo e Ordem da Fênix.. E como na maioria dos fandons, essas fanfics eram focadas em ships. Mas existe uma porção significativa do fandom que utilizou o universo Harry Potter pra explorar suas próprias ideias e histórias. Histórias que, excluindo os elementos emprestados das criações da Rowling, dariam ótimos livros originais (eu pessoalmente adoro a saga Alexandra Thorne, procurem). Inclusive, alguns autores que hoje são bem famosos começaram escrevendo fanfics de Harry Potter, como Cassandra Clare (que escreveu a famosa Draco Trilogy).

Mas ao mesmo tempo que existe esse tipo de fanfic épica, existe também as fanfics focadas simplesmente nos romances o que também é ótimo. Milhares e milhares de fanfics em que Harry e Hermione (ou Harry e Luna, ou Harry e Draco) passam por todos aqueles clichês de filmes adolescentes, só pra ficarem juntos no final. E apesar de esse tipo de fanfic não ser exatamente o meu gosto, ele era bastante popular. E como dita a Lei de Sturgeon, se existe muito de alguma coisa, uma grande porcentagem dela vai ser ruim. E essas fanfics ruins geralmente eram ruins por alguns motivos recorrentes: eram mal escritas, não representavam bem os personagens que nós tanto conhecemos, ou simplesmente não faziam sentido. My Immortal faz tudo isso e mais um pouco.

My Immortal foi publicado pela primeira vez em 2006, no site Fanfiction.net. Até o momento em que foi retirada do site, a fanfic tinha 44 capítulos e 22,700 palavras. E pra começar a entender a obra prima que é My Immortal, nós temos que começar pelo autor/autora. A autoria de My Immortal foi creditada ao perfil “xxxbloodyrists666xxx”, que se identificava como Tara Gilesbie, mas isso nunca foi totalmente comprovado. Como dá pra perceber pelo título da fanfic, e pelo username, “Tara” parece ser uma garota gótica ou emo. E isso é um dos detalhes mais marcantes de My Immortal, o fato de que os personagens compartilham desse traço com a autora. Não é sempre que você vê Draco Malfoy saindo escondido de Hogwarts pra ir a um show do Good Charlotte.

Como eu falei, a identidade da autora nunca foi totalmente confirmada, mas as notas que ela acrescentava no começo de cada capítulo apresentava alguns detalhes sobre quem ela era. O mais importante desses detalhe é a existencia de uma editora e beta reader, identificada como Raven (username “bloodytearz666”), que até ganha uma personagem baseada nela. Por volta do capítulo 16, Tara e Raven aparentemente brigam, e Tara para de agradecer Raven nas notas. Essa história contida nas notas, somada com alguns outros detalhes na fanfic levaram uma parte do fandom a acreditar que My Immortal é na verdade, uma sátira.

E essa é provavelmente a melhor coisa sobre My Immortal. O fato de que até hoje não existe um consenso sobre se a fanfic é real ou se é uma paródia. Parte do fandom argumenta que ninguém conseguiria escrever uma história tão ruim, com tantos erros de digitação, e que tivesse tamanha falta de cuidado em retratar o universo bruxo. Mas outra parte defende que, levando em conta o tamanho da obra, o esforço necessário, e o fato de que existem várias outras fanfics com o mesmo estilo de escrita, My Immortal pode sim ser uma fanfic sincera. Esse debate existe até hoje nos cantos da internet.

Mas a parte mais importante de My Immortal é sem dúvida a protagonista. O nome dela é Ebony Dark’ness Dementia Raven Way. Ela é descrita como tendo longos cabelos pretos, com mexas roxas e vermelhas. Pele pálida e olhos azuis como lágrimas límpidas (eu não faço ideia do que isso quer dizer). As pessoas dizem que ela se parece com Amy Lee, vocalista da banda Evanescence, e a autora acrescenta em uma nota que “se você não sabe quem ela é, sai daqui!”. Além de ser uma bruxa, e aluna de Hogwarts, Eboy (ou Enoby, como ela é as vezes referida, graças a digitação confusa da autora) é também uma vampira, e no seu quarto em Hogwarts ela dorme em um caixão. Ela também não usa o uniforme de Hogwarts, preferindo andar pelos corredores da escola usando espartilhos, mini saias, botas e meias arrastão.

Deu pra entender o porque de My Immortal ser tão amada e odiada? Só nesse parágrafo aí em cima, tem pelo menos 4 detalhes que contradizem o universo Harry Potter. E isso é com uma personagem original. Eu nem falei nos personagens que já existem. Por exemplo, Harry nesse universo virou gótico, mudou o nome pra Vampire, e trocou sua cicatriz de raio por um pentagrama, porque isso aparente é uma coisa que ele simplesmente pode fazer. Ele, Ebony e Draco tem um triângulo amoroso que fica ainda mais complicado quando é revelado que ele e Draco já tiveram um romance.

E logicamente os outros personagens não escapam dessa confusão. Hermione muda o nome pra B’loody Mary, muda para a Sonserina, e vira satanista. Ron se chama Diabolo e é filho de um vampiro. Neville se chama Dracula e seus pais eram vampiros (um tema recorrente, parece) que morreram em um acidente de carro. Dumbledore é provavelmente o pior caso, sendo que a primeira cena dele na história é quando ele interrompe uma cena de sexo entre Ebony e Draco, nos presenteando com a imortal citação “WHAT THE HELL ARE YOU DOING YOU MOTHERFUKERS!”. Se eu tivesse um ano, eu não conseguiria listar todas as formas que essa fic destrói o canon de Harry Potter.

E é esse o motivo de existir a dúvida sobre a seriedade de My Immortal. Ao mesmo tempo em que nenhum fã de Harry Potter poderia errar tanta coisa sobre a série, muitos outros detalhes são referencias a outras coisas que acontecem nos livros. O cuidado que existe nos erros pede uma atenção aos detalhes que não viria de alguém que escreve do jeito que My Immortal é escrito. E pra piorar, alguns detalhes presentes em My Immortal são muitos semelhantes a algumas partes do plot de Criança Amaldiçoada, o que levou o fandom a ter uma crise de riso coletiva.

O impacto de My Immortal ainda é sentido entre os fãs. Existem inúmeras paródias espalhadas nos sites de fanfiction, várias leituras dramáticas dele no Youtube, até mesmo uma web série baseada na fanfic foi produzida. Infelizmente eu não sei se existe uma tradução de My Immortal, inclusive eu não saberia como traduzir os erros de digitação, então ela está disponível apenas em inglês. Apesar de ter sido removida do Fanfiction.net, ela está disponível em alguns outros sites na internet, até mesmo no Wattpad. Eu recomendo, do fundo do meu coração, se você é fã de Harry Potter e fala inglês, leia. Leia do começo ao fim, e venha comigo nessa montanha russa de terrível.

Gostou dessa publicação? Então se inscreva na Newsletter do blog para acompanhar as próximas novidades!

Resenhas 08jan • 2017

Harry Potter e a Criança Amaldiçoada, por J. K. Rowling, John Tiffany e Jack Thorne

Gente, essa resenha vai ser meio complicada pra mim emocionalmente, então se ela estiver um pouco bagunçada ou longa demais vocês me desculpem, mas eu não sei me controlar quando se trata de Harry Potter. É a minha série de livros favoritas, foi uma das primeiras leituras que me fizeram gostar de ler quando eu ainda era criança, e se não fosse por esses livros, eu não sei eu teria o gosto por literatura que eu tenho hoje. Mas, enfim, vamo lá.

Harry Potter e a Criança Amaldiçoada é o oitavo livro da série criada por J. K. Rowling, lançado esse ano pela Rocco. Originalmente uma peça de teatro, A Criança Amaldiçoada nos mostra Harry, agora adulto, fazendo o que pode para ser um bom marido, e pai, principalmente em relação ao seu filho Alvo, que parece não conseguir conviver com a pressão de ser o filho do Menino que Sobreviveu. A relação dos dois fica ainda mais tensa quando, em seu primeiro ano em Hogwarts, Alvo é selecionado para a Sonserina.

Alvo, que não é exatamente o garoto mais popular de Hogwarts, faz amizade com Escórpio Malfoy, filho do rival de seu pai. A amizade dos dois, e a relação de Alvo e Harry se complica ainda mais quando as trevas parecem estar se reerguendo.

harry-potter01

Então, pra começo de conversa, acho que não tinha como as minhas expectativas estarem mais altas com esse livro. Depois de quase uma década, uma continuação da história de Harry Potter! Não tinha como eu não estar super animado pra essa leitura. E eu acho que essa expectativa complicou um pouco a leitura, porque a Criança Amaldiçoada não se parece muito com os outros livros da série.

O foco desse livro está muito mais nos conflitos emocionais dos personagens do que nas aventuras mágicas. Pra quem queria uma continuação que mantivesse esse aspecto fantástico dos livros originais, acho que esse livro não vai servir. Eu, particularmente, gostei bastante desse enredo que foca mais nos problemas entre os personagens, apesar de sentir um pouco de falta da magia que tinha na série.A minha impressão é que a Criança Amaldiçoada é voltada para um público mais adulto, especificamente o público que leram Harry Potter quando ainda eram crianças e agora são adultos, por isso a história é bem mais centrada nos relacionamentos pessoais dos personagens. E isso não é necessariamente uma coisa ruim, só depende do que cada um quer do livro, não é?

Um detalhe que é importante mencionar é que esse livro é na verdade o roteiro da peça, então ele consiste apenas dos diálogos e de descrições básicas das cenas. Então, você acaba sentindo falta da escrita maravilhosa da J. K. Rowling, além de que as cenas mais elaboradas não tem o efeito que eu imagino terem quando você vê elas acontecendo no palco.

harry-potter02

O livro continua a história de Harry e seus amigos, mas também apresenta novos personagens, principalmente Alvo, filho de Harry, e seu amigo Escórpio, filho de Draco Malfoy. Os dois são bem divertidos, e a amizade deles é um dos pontos fortes do livro. Mas eu gostaria de ter visto um pouco mais dos personagens originais, afinal foi com eles que eu passei a minha infância, né?

Eu tenho que admitir que no começo da leitura, eu estava muito incomodado com o personagem do Harry. Ele me pareceu completamente diferente do personagem que eu já conhecia, e não de uma forma positiva. Ainda bem, ao longo do livro, os problemas que eu tive com ele foram resolvidos e fizeram parte do desenvolvimento do personagem dele, então ficou tudo bem. A mesma coisa acontece com o Draco, mas os outros personagens, como Hermione, Ron e Gina ficam meio que de lado infelizmente.

Os maiores problemas que eu tive com o livro são relacionados com o antagonista, e eu não posso revelar muito por questão de spoiler. Mas vou dizer apenas que achei a caracterização dele meio mal feita e que o plano dele não faz muito sentido. Eu vi muita gente comentando na internet que o plot de Criança Amaldiçoada parece uma fanfic, e essa comparação fica muito clara no que se trata desse personagem.

harry-potter03

No final, Harry Potter e a Criança Amaldiçoada não foi o que eu estava esperando, mas acabou sendo uma ótima leitura. Tudo depende do que você está procurando: se quer uma leitura cheia de aventura e fantasia como os livros da série, acho que esse não é o livro pra você; Mas a ideia de um focado nos personagens e no conteúdo emocional deles te agrada, então eu te recomendo essa leitura com certeza.

 

Literaría 24jan • 2016

Parque do Harry Potter

parque-hp-01

Olá Oliphants, como vocês estão? Aproveitando bem as férias? Sei que alguns pode não estar de férias por conta do trabalho, mas férias é férias né? Temos um espaço muito mais do que especial no nosso coração. Este ano, eu fiz uma viagem para Orlando e fui visitar os parques da Disney e Universal, foram só 15 dias, mas foram muito bem aproveitados. O que mais me chamou atenção foi o quão bem detalhado eram os parques, o cuidado que tiveram para que tudo ficasse perfeito. Como sou muito fã de Harry Potter, o parque dele foi o que mais me chamou atenção e é dele que vou falar hoje.

Primeiramente, ele é dividido em duas partes em lugares diferentes, o Beco Diagonal, Noitibus e a casa do Sirius ficam na Universal, enquanto Hogwarts e Hogsmeade ficam no Island Adventure, sim, são dois parques diferentes, porém são próximos e você pode escolher ir pela entrada do parque normalmente, ou da maneira mais legal que é pegando o Expresso de Hogwarts (na Universal, você o pega em King Cross).

Noitibus e Casa do Sirius

parque-hp-03

Quando você entra pelo parque da Universal (que foi por onde fui), a primeira coisa que vemos é o Noitibus, nele o Stanley Shumpike ficava na frente para podermos tirar fotos e cabeça falante (não me recordo o nome ou se tinha um nome), ficava falando umas coisas que não consegui identificar. Próximo ao Noitibus, tinha um conjunto de 4 casas sendo uma delas mais escura que as outras (para quem leu A ordem da fenix entende o porque) e na janela aparece o Monstro xingando os trouxas e falando sobre a casa dos Black.

Beco Diagonal

parque-hp-02

Não sei como falar do Beco Diagonal, mas foi exatamente o que imaginei, com todas as lojas, Gringotes, tinha até as Geminialidades Wesley!

Na loja do Senhor Olivaras podíamos comprar dois tipos de varinhas, sendo uma que interage com os parques e as que não. As interativas vinham com um mapa dizendo os locais e o feitiço que deve ser feito, dentro da loja o Senhor Olivaras nos diz qual varinha devemos comprar porque temos a opção de escolher de um personagem ou varinhas de acordo com a sua personalidade (escolhi a da Luna, mas caso vá de novo irei comprar uma sem dono).

A maior atração do Beco diagonal era o banco de Gringotes  com o dragão em seu topo e (pasmem!) soltando fogo a cada hora, aproximadamente, umas das coisas que me chamou bastante atenção é que como sabemos o dragão sofria maus-tratos e eles realmente não esqueceram disto, eles fizeram os machucados no dragão.

parque-hp-04

O banco de Gringotes é uma das maiores atrações por ter um simulador dentro dele, como falei anteriormente, uma das coisas que mais me chamou atenção foram como eles tomaram conta dos detalhes. Eles fizeram o lustre, os duendes trabalhando e te olhando feio até os tuneis. O simulador era para ser uma expedição para conhecermos o banco sendo que Voldemort aparece invadindo o banco atrás do Harry. Enfim, não vou contar muito porque não quero estragar caso vocês pretendam ir.

Do lado de fora do banco, estava a moto do Hagrid/Sirius, gostei muito de ver a moto lá, ela não fazia nada, ela só representava que eles também não esqueceram de nenhum detalhe da história

Hogsmeade/Hogwarts

parque-hp-05

Chegou uma das coisas mais legais que eu fiz no parque, ir para Hogwarts e Hogmeade, adivinhem como? SIM, indo para King Cross e pegando o trem na plataforma 9 ¾ , tinha até uma passagem que de longe parecia que atravessávamos uma parede. Pegamos o trem para ir a hogwarts e ao chegarmos la, vemos a carruagem que é movida pelos testralios, igualmente como a moto do Hagrid/Sirius, ela não fazia nada (ok, ela se mexia para frente e para trás) mas era um elemento importante que não podia ficar de fora.

Em Hogsmeade, não tenho muito o que dizer, a não ser repetir o que já havia dito, eles não esqueceram de nada, fizeram desde o Três Vassouras, ao Cabeça de Javali e Dedos de Mel, la tinha mais lojas e restaurantes, também tinha uma Montanha Russa chamada de Dragon Chalenge, que segundo me disseram, já estava lá antes do parque do Harry Potter, só foi incorporada ao tema.,

parque-hp-06

Agora, se não tivesse caido nenhuma lágrima quando entrei no Beco Diagonal, pode ter certeza que quando vi Hogwarts já não tinha mais estruturas, ainda mais quando entrei la dentro, foi uma reação meio que inexplicavel, lá havia um simulador em que você participava de um jogo de quadribol e os outros elementos do filme que você pensaria que pudesse ser esquecido estavam lá, como o chapéu seletor, Salgueiro Lutador, Dementadores, juro que quando vi os Dementadores falei bem baixinho Expecto Patronoum, foi inevitavel. Como fui na Single Rider, perdi toda a estrutura que eles montaram dentro do castelo na primeira vez que fui, porém na segunda era meio dificil não se emocionar lá dentro, ELES LEMBRARAM ATÉ DA ENTRADA DA SALA DO DUMBLEDORE, não esqueceram da Mulher Gorda, nem da sala do Professor Snape.

O fato deles não esquecerem de nada, terem pensado em cada detalhe na hora de construir o parque me fez voltar para o mundo do Harry Potter sem ser pelos livros ou filmes, no momento que entrei no Beco Diagonal senti uma mistura de emoções, mas a maior dela foi felicidade, como se a minha carta finalmente tivesse finalmente chegado, não era a Larissa de 23 anos que estava lá, era a Larissa de 11 anos comprando as coisas para ir a escola, realmente, não tenho palavras para explicar como me senti lá dentro. Foi, definitivamente, a melhor experiencia que já tive.

LUTO: ALAN RICKMAN (21/02/1946 – 14/01/2016)

parque-hp-07

Descobri que ele havia morrido enquanto estava viajando e fiquei muito triste quando soube, ainda mais porque não poderia voltar para o parque da Universal para fazer minha homenagem a ele. Sim, ele fez outros trabalhos, mas o que mais me marcou foi este, sim entro naquele grupo de pessoas não curtia muito o Snape até A Ordem da Fênix, que não acreditou no que ele fez em O Enigma do Príncipe e que chorou ao ouvir as ultimas palavras dele em Relíquias da Morte.

O HOMEM MAIS CORAJOSO QUE JÁ CONHECI

Siga o @laoliphantblogInstagram