Posts arquivados em: Tag: Colleen Hoover

Resenhas 22dez • 2017

Confesse, por Colleen Hoover

Eu me apaixonei pela escrita da Colleen Hoover quando li Métrica e acredito que, muitos leitores que adora a autora também começaram com esse livro.  Desde então minha relação com a autora tem sido uma constante montanha russa emocional onde, às vezes ela acerta no enredo, outras vezes não. Confesse é um dos meus “nãos”. Eu estava louca para ler esse livro desde que ele foi anunciado e, seguido de muitas resenhas positivas, eu estava ansiosa para conhecer o casal principal. Mas verdade seja dita, o enredo não entrega uma história de amor envolvente e nem personagens maravilhosos. Com capítulos arrastados e uma trama muito fraca, Confesse é mais um livro que entrou na estante para ocupar espaço.

Eu peguei Confesse para ler com a expectativa bem alta, principalmente porque eu não vi uma alma falando mal desse enredo. Todo mundo só tecia elogios, ou seja, vamos confiar na galera né? O problema é que o livro traz muito daquele enredo de drama forçado, um amor “impossível” que na realidade não é nem tão impossível assim e um casal principal que tem uma “tensão sexual’ que não faz o menor sentido, mas que a autora insiste em reafirmar no livro através de cenas e diálogos que, não só são arrastados, como também não se encaixam bem na evolução do enredo.

Particularmente, eu achei um grande desperdício ela ter divido a narrativa do livro entre os dois personagens. Primeiro porque isso fez com que os capítulos fossem corridos e todo o “romance” fosse explorado pelas canelas, e segundo porque a autora acabou não explorando os personagens de uma maneira mais profunda, prologando demais o mistério pessoal de cada um para que, de uma hora para a outra, ela jogasse tudo na cara do leitor que nem mãe obrigando a gente a comer jiló, sabe?! Fiquei bastante chateada, Colleen Hoover, esperava mais da senhora.

Leia mais

Lançamentos Notícias 01ago • 2017

Confesse é o livro que os leitores de New Adult estavam esperando

 

Número 1 na lista de bestesellers do New York Times e a autora de New Adult mais amada do Brasil, Colleen Hoover está de volta com um novo romance sobre arriscar tudo por amor – e encontrar o seu coração em algum lugar entre a verdade e mentiras. Publicado pelo selo Galera Record, Confesse é tudo o que os leitores brasileiros poderiam querer.

Aos vinte e um anos, Auburn Reed já perdeu tudo o que é importante para ela. Em sua luta para reconstruir sua vida, ela tem seus próprios objetivos em vista e não há espaço para erros. Mas quando ela entra em um estúdio de arte de Dallas em busca de um emprego, ela não espera encontrar uma atração profunda por um artista enigmático que trabalha lá, Owen Gentry.

Pela primeira vez, Auburn aproveita e coloca seu coração sob controle, apenas para descobrir que Owen está escondendo um grande segredo. A magnitude do passado do artista ameaça destruir tudo o que é importante para Auburn, e a única maneira de manter a sua vida da forma que havia planejado é se afastar de Owen.

Comprar: Amazon | Saraiva | Cultura

Auburn Reed perdeu tudo que era importante para ela. Na luta para reconstruir a vida destruída, ela se mantém focada em seus objetivos e não pode cometer nenhum erro. Mas ao entrar num estúdio de arte em Dallas à procura de emprego, Auburn não esperava encontrar o enigmático Owen Gentry, que lhe desperta uma intensa atração. Pela primeira vez, Auburn se vê correndo riscos e deixa o coração falar mais alto, até descobrir que Owen está encobrindo um enorme segredo. A importância do passado do artista ameaça acabar com tudo que Auburn mais ama, e a única maneira de reconstituir sua vida é mantendo Owen afastado.

Gostou da publicação? Então não esqueça de se escrever na newsletter do blog para acompanhar as novidades!

Notícias 26dez • 2016

It Ends With Us será publicado no Brasil em 2017

Colleen Hoover não é um nome desconhecido aqui no blog. Com diversos títulos publicados até o momento, entre os mais conhecidos Métrica, Um Caso Perdido e Novembro 9, Colleen está na lista de autores favoritos de muitos leitores brasileiros que, com certeza vão ficar muito felizes com essa notícia!

A editora Galera Record recentemente anunciou na sua página do Facebook que  o mais recente livro da autora,  It Ends With Us, será publicado no Brasil! It Ends With Us narra a história de Lily, uma mulher que se muda para Boston para começar seu próprio negócio e acaba aprendendo o preço do amor quando se apaixona por um homem e reencontra uma antiga paixão.

O lançamento da edição brasileira está previsto para o segundo semestre de 2017.

it-end-with-us

Confira a sinopse do livro!

“A vida de Lily nem sempre foi fácil, mas isso não a impediu de trabalhar duro pelo que quer. Ela andou um longo caminho desde seu povoado em Maine, onde cresceu, e então se formou e mudou-se para Boston, onde começou seu próprio negócio. Então, quando ela sente uma faísca pelo belo neurocirurgião chamado Ryle Kincaid, tudo na vida de Lily repentinamente parece muito bom para ser verdade.
Ryle é assertivo, teimoso, talvez até mesmo arrogante. Mas ele também é sensível, brilhante, e tem um lado doce para Lily, e a forma como aparenta quando veste seu jaleco de médico certamente soma alguns pontos. Lily não pode tirá-lo da cabeça. Mas a completa aversão de Rile a relações amorosas é inquietante. Mesmo que Lily encontre a si mesma como a exceção a regra de “não sair”, ela não pode evitar se perguntar o que levou-o a isso em primeiro lugar.
Enquanto as questões sobre seu novo relacionamento a dominam, o mesmo acontece com os pensamentos envolvendo Atlas Corrigan — seu primeiro amor e um laço que deixou para trás. Ele era sua alma gêmea, seu protetor. Quando Atlas repentinamente aparece, tudo o que Lily construiu com Ryle se vê ameaçado.”

Promoções 19dez • 2016

Quer ganhar um exemplar de Novembro 9?

sorteio-novembro-9

Com 2016 quase chegando ao fim, achei que seria uma boa ideia fazer alguns sorteios bacanas aqui no blog com algumas das leituras que nós mais gostamos durante o ano! A ideia é sortear pelo menos um exemplar de cada livro que consideramos uma ótima leitura para que nossos leitores também possam compartilhar dessa experiência maravilhosa.

Em parceria com a Galera Record, nossa parceira há um pouco mais de um ano, estamos sorteando um exemplar de Novembro 9, da Colleen Hoover, uma das autoras de New Adult mais queridas aqui no blog. Novembro 9 foi um dos livros da Colleen que eu mais desejei ler durante o ano, principalmente por causa das resenhas positivas que o livro recebeu. E acreditem, a leitura desse livro não decepciona nem um pouco.

“Fallon conhece Ben, um aspirante a escritor, bem no dia da sua mudança de Los Angeles para Nova York. A química instantânea entre os dois faz com que passem o dia inteiro juntos – a vida atribulada de Fallon se torna uma grande inspiração para o romance que Ben pretende escrever. A mudança de Fallon é inevitável, mas eles prometem se encontrar todo ano, sempre no mesmo dia. Até que Fallon começa a suspeitar que o conto de fadas do qual faz parte pode ser uma fabricação de Ben em nome do enredo perfeito. Será que o relacionamento de Ben com Fallon, e o livro que nasce dele, pode ser considerado uma história de amor mesmo se terminar em corações partidos?”  Clique aqui para ler a resenha do livro.

Confira o regulamento do sorteio antes de participar!

1. A promoção é válida de 19/12/16 a 07/01/17, tendo seu ganhador anunciado na fanpage do blog;
2. Este sorteio é realizado através da plataforma Rafflecopter;
3. Para validar o prêmio o ganhador devera cumprir com todas as obrigatórias do Rafflecopter;
4. Ao fim da promoção será sorteado apenas 01 ganhador para todos os prêmios cedidos neste sorteio;
5. A promoção é válida somente para quem tem endereço de entrega no Brasil;
6. O  ganhador terá o prazo de 03 dias para responder ao e-mail que lhe será enviado. Caso não o faça, um novo ganhador será definido;
7. O envio do livro será feito pela equipe do La Oliphant no prazo de 50 dias após o ganhador informar seu endereço;
8. O blog não se responsabiliza por extravio ou atraso na entrega dos Correios. Assim como não se responsabiliza por entrega não efetuada por motivos de endereço incorreto, fornecido pelo próprio ganhador;

a Rafflecopter giveaway

Você também pode participar do sorteio do livro Eu Estou Aqui, na nossa página do Facebook.

Resenhas 24nov • 2016

Novembro 9, por Colleen Hoover

Temos mais um livro da Colleen Hoover na estante. Talvez esse tenha sido o mais desejado depois de Talvez Um Dia, apesar de eu ainda ter um pouco de receio com os livros da autora depois das intermináveis continuações de Métrica que, até hoje, acho que são desnecessárias e a não tão boa experiência lendo Nunca Jamais. Acompanhei muitas resenhas positivas de Novembro 9 quando ele foi lançado nos EUA no ano passado, e confesso que parte da minha animação para ler o livro veio de todos os elogios que ele recebeu no GoodReads. Por sorte, assim como em Talvez Um Dia, Colleen conseguiu superar as minhas expectativas e me dar um enredo que valeu a pena a leitura em diversos aspectos.

Novembro 9 conta a história de Fallon, uma jovem ex atriz que teve a sua carreira interrompida por causa de um acidente na infância. Justo no dia em que está se mudando para New York, Fallon conhece Ben, um jovem escritor com quem acaba passando todo o dia junto. A conexão entre os dois é inegável e, para não perderem a oportunidade do encontro, os dois entram num acordo de se encontrarem todo o dia 9 de Novembro durante cinco anos. Nenhum contato entre os dois é permitido durante o período e ambos precisam realizar algumas tarefas. Enquanto Fallon precisa cumprir com algumas tarefas estipuladas por Ben, o jovem tem a missão de escrever um livro baseado na experiencia dos dois. O problema é que, quanto mais o sentimento entre eles cresce, mesmo com a distância, mais Fallon começa a se questionar se aquele relacionamento é real.

resenha-novembro-9-um

Neste livro, Colleen trás uma narrativa em primeira pessoa que se divide entre os pontos de vista de Fallon e Ben. Essa é a segunda vez que vejo a autora trabalhar esse tipo de narrativa em um livro, a primeira foi em Nunca Jamais, e na época eu não gostei muito do resultado. No caso de Novembro 9, a escolha dessa narrativa funcionou muito bem para o desenvolvimento da história, porque conseguíamos acompanhar o crescimento de ambos os personagens e ter uma ideia bem mais profunda de como eles estavam se sentindo durante toda a experiência de se encontrarem apenas uma vez por ano.  Um ponto muito positivo para o livro foi eu ter conseguido perceber a maturidade dos personagens através da passagem de tempo do livro e como voz deles ia mudando conforme eles iam envelhecendo.

Apesar de eu ter as piores experiências literárias com enredos que exploram essas grandes passagens de tempo, Novembro 9 se saiu muito bem quando se trata de criar uma ponte entre o ano anterior e o ano seguinte. A autora tomou cuidado para que as informações conseguissem se encaixar e que os personagens, apesar de passarem meses longe um do outro, não perdessem a química nem a conexão que tem um com o outro desde o primeiro capítulo do livro. Houve apenas um ponto do livro que me desagradou bastante, o suficiente para tirar meia estrela, que foi o desfecho.

resenha-novembro-9-cinco

Mesmo a história caminhando muito bem, Colleen escolheu inserir mais alguns elementos na história que acabaram sendo “a mais” do que o necessário. Os personagens principais já tinham passado por muitos desafios e aprendido com eles, prontos para seguir em frente com suas vidas. Porém, quando a autora começou a inserir mais acontecimentos no enredo, eu senti que a história se perdeu bastante, fazendo com que os personagens passassem por mais situações do que era necessário e colocando um “peso” no enredo que não precisava.

Eu gostei bastante da forma como o relacionamento de Fallon e Ben se desenvolve ao longo dos anos. Mesmo se vendo apenas uma vez por ano, os dois conseguiram construir, pelo menos até um certo ponto, uma relação saudável onde um sempre tentava incentivar o outro a sair da sua zona de conforto e enfrentar seus medos. Gostei bastante de como Ben sempre encontrava formas diferentes de mostrar para Fallon que havia uma vida além do mundo em que ela havia se trancado, e de como Fallon fazia de tudo para que Ben não desistisse de escrever seu livro, mesmo quando as situações pediam isso.

resenha-novembro-9-tres

Apesar do principal do enredo ser o relacionamento dos dois, acredito que Colleen fez um ótimo trabalho explorando as relações familiares de ambos os personagens desse livro. O relacionamento de Fallon com o pai, pelo menos para mim, foi um dos pontos fortes do livro, mesmo que não tenhamos muitas cenas dos dois juntos, o que me ajudou bastante a formar uma conexão com a personagem no começo do livro. A família de Ben também não deixa nem um pouco a desejar, mesmo eu ainda mantendo a opinião de que certos acontecimentos não eram necessários.

Novembro 9 foi uma leitura que terminou com um saldo bastante positivo. Mesmo com os pontos negativos, os personagens do livro agregam muito a leitura e a história em si passa uma mensagem que vale muito a pena ser lida. Mais uma vez Colleen Hoover trouxe um romance que mexe com o coração do leitor, que nos faz chorar e sofrer junto com os personagens. Acho que, só por esse motivo, Novembro 9 já é um livro que vale muito a pena você colocar na sua estante.

Resenhas 08jun • 2016

Talvez Um Dia, por Colleen Hoover

Eu não sei nem por onde começar essa resenha, de verdade. Colleen Hoover é uma autora que me deixa muito confusa. Hora eu acho que ela é a autora mais incrível do mundo, outrora já não tenho tanta certeza. Comecei a ler Talvez Um Dia sem expectativas, mesmo sabendo que, de todos os livros da autora já lançados no Brasil, esse era o único pelo o qual eu já vinha esperando há uns bons três anos. E sabe o que mais me deu raiva? Era como se eu tivesse lendo Colleen Hoover pela primeira vez e me apaixonando completamente pela sua escrita de novo, como foi com Métrica e Um Caso Perdido.

Sidney é uma jovem que está tentando conquistar sua independência. Aluna do curso de música, ela divide seu tempo entre o trabalho, seu namorado Hunter e ouvir o vizinho do prédio da frente tocar músicas realmente maravilhosas. As coisas começam a ficar complicadas quando, no seu aniversário de 22 anos, ela acaba descobrindo que seu namorado e sua melhor amiga – e colega de quarto – estão tendo um caso há um bom tempo. Sem ter para onde ir e determinada a não voltar para o apartamento, ela acaba aceitando a ajuda de Ridge – o vizinho que tocava as músicas maravilhosas – e se muda temporariamente para um quarto vago em seu apartamento.

talvez um dia 03

Ridge e Sidney compartilham o mesmo amor pela música, e para ajudar a jovem enquanto ela não encontra outro emprego e nem um lugar para morar, Ridge propõe que ela trabalhe como compositora da sua banda, Sounds of Cedar, como uma forma de pagar o aluguel. É assim que os dois começam a trabalhar juntos, e logo Sidney descobre que ela sente por Ridge muito mais do que um sentimento de amizade. O problema é que Ridge tem uma namorada, e conforme os dois se aproximam cada vez mais, começa a ficar impossível para Sidney esconder seus sentimentos.

De todos os romances que eu já vi Colleen Hoover escrever, Talvez Um Dia é, certamente, o mais próximo da realidade e o mais fácil do leitor se envolver. O livro é narrado em primeira pessoa e tem o ponto de vista dividido entre os personagens principais, Sidney e Ridge, o que para mim foi maravilhoso porque me deu esperanças de que – pelo menos dessa vez – eu não vou me deparar com um segundo volume contando a mesma história, só que do ponto de vista masculino. Ponto positivo pra Colleen? Com certeza.

talvez um dia 01

Gostei muito da forma como o enredo do livro se desenvolveu. Começamos a história pegando uma personagem completamente desacreditada de tudo. A vida independente de Sidney não estava dando certo, tudo estava saindo o oposto do que ela esperava até ela encontrar Ridge e a história dos dois finalmente começar a acontecer. O interessante dessa narrativa é que tudo acontece em um ritmo bom, nem rápido e nem muito devagar. Os personagens têm seu próprio tempo para se conectar e o leitor consegue sentir que a conexão entre eles é real.

O enredo de Talvez Um Dia é simples, mas Colleen tem um dom para deixar o simples mais interessante. De todos os livros da autora que eu li até hoje, Talvez Um Dia foi o que mais me tocou – emocionalmente falando – porque eu conseguia sentir os personagens e entender suas escolhas na hora de lidar com as situações complicadas do enredo. Me pareceu algo que eu poderia viver, ou qualquer pessoa poderia viver, e foi bom – pela primeira vez – ver Colleen trabalhar em cima de uma ideia que eu realmente conseguia me identificar.

talvez um dia 02

Eu gostei demais dos personagens desse livro. Cada um deles tinham os seus próprios problemas para lidarem, e eu conseguia me identificar e me envolver com cada um deles de uma forma bem individual. Sidney foi uma personagem muito menos chata do que eu estava esperando, principalmente porque eu tenho péssimas experiências com personagens na posição em que ela se encontrava – apaixonada por um cara comprometido. Mas, diferente do que eu estava esperando, ela lidou com a situação da melhor forma possível, mesmo quando eu achei que não seria possível ela conseguir ser tão madura.

Talvez Um Dia aqueceu meu coração de formas que eu nem mesmo sei explicar. E se não bastasse todo o livro ser um grande amor, ainda pude contar com a playlist do Griffin Peterson feita especialmente para a leitura desse livro. De todos os livros da Colleen – e eu estou incluindo Métrica nesta lista – Talvez Um Dia é o meu favorito, falo sério. Os personagens são encantadores e o enredo ganha você desde o primeiro capítulo. Qualquer leitor um pouco apaixonado por romance vai se entregar completamente à esse livro, pode ter certeza!

Resenhas 23out • 2015

O Lado Feio do Amor, por Colleen Hoover

O Lado Feio do Amor é um romance escrito pela autora Colleen Hoover e publicado no Brasil pela Editora Galera Record. A autoria é conhecida e amada no Brasil pelas suas séries Métrica (Slammed) e Um Caso Perdido (Hopeless), ambos já resenhados aqui no blog.

Tate Collins é uma jovem enfermeira que acaba de se mudar para o apartamento do irmão para concluir o seu mestrado e trabalhar. Logo na sua primeira noite na vida nova, ela encontra Miles Archer, um piloto, vizinho e amigo do seu irmão, completamente bêbado na porta da sua casa. A primeira impressão não é a das melhores, mas mesmo sem conhece-lo muito bem, Tate não podia deixar de notar o quão lindo e sexy ele era.

Ugly Love 1

Persuasivo e sedutor, não demora muito até que Tate se deixe levar pelos mistérios que envolvem seu novo vizinho e é assim que eles começam uma relação onde sexo e prazer são seus únicos objetivos. A única condição imposta por Miles é que Tate nunca pergunte sobre o seu passado e jamais espere ter um futuro com ele. Mas, conforme o tempo vai passando e esse jogo de sedução vai se tornando mais intenso, fica cada vez mais difícil negar a sintonia que existe entre eles.

Eu estava com saudades de ler alguma coisa da Colleen Hoover. Depois de ter me apaixonado completamente por ela quando li Métrica, já fazia um tempo que eu queria vê-la explorar um universo diferente, algo que fosse um pouco mais distante dos New Adults que eu já estava acostumada a ler, e quando O Lado Feio do Amor foi lançado, eu já estava completamente ansiosa para conhecer esses personagens e esse novo universo.

Ugly Love 2

O Lado Feio do Amor é narrado em primeira pessoa, no ponto de vista da Tate, mas também contém alguns capítulos de flashback narrados do ponto de vista do Miles. Ou seja, ao mesmo tempo que acompanhamos o relacionamento dos dois se desenvolver, você também vai descobrindo, aos poucos, porque o Miles não quer ter nenhum tipo de relacionamento com ninguém – e pela primeira vez, em toda a história de enredos desse tipo – é um motivo que me convence.

A verdade é que eu esperava um livro com um enredo completamente diferente do que ele realmente foi. Isso me desapontou um pouco no começo, mas a forma como a autora escolheu contar a história e a forma como tudo foi se desenvolvendo ao longo do livro, fez com que eu fosse me apaixonando cada vez mais por esses personagens e por todo o universo que ela estava propondo.

Ugly Love 3

O enredo em si, não é muito diferente do que já vimos em outros livros, mas o diferencial está na forma que a autora conta a história. Diferente dos outros livros, a única pessoa que não sabe o que aconteceu com Miles, é a própria Tate, porque nos capítulos narrados por ele, conhecemos a história do personagem, contada por ele, para que possamos entender o porquê da decisão de não se apaixonar.

Isso fez com que eu me encantasse pelo livro, mesmo ele não sendo tão diferente assim de outros enredos similares que eu já tenha lido. A escrita da Colleen é muito intensa e você acaba se envolvendo com os personagens sem nem perceber. Tudo dentro da história se encaixa perfeitamente, os acontecimentos, as brigas dos personagens, o passado do Miles. Cada detalhe do livro está em sintonia e faz com que a história seja completa.

Ugly Love 4

Os personagens são maravilhosos, principalmente Tate. Eu estava realmente esperando que ela fosse uma daquelas garotas chatas, que simplesmente quer ficar com um cara e bate o pé até conseguir, mas para a minha surpresa ela se mostrou uma mulher racional, que sabe o que quer e conhece bem os seus limites. Durante todo o livro ela tem consciência da situação em que se envolveu em relação ao Miles e mesmo quando as coisas ficam confusas, ela tenta sempre ter em mente que ele nunca, em nenhum momento, ofereceu mais do que sexo casual a ela.

Miles me encantou, mas não fez com que eu me apaixonasse completamente por ele. Apesar de ser lindo e sedutor, o que me chamou atenção foi a forma como ele escolheu carregar o lado negro do seu passado. Depois de entender tudo o que aconteceu, eu consegui compreender bem porque ele agia da forma como agia e não tinha como não se emocionar com a sua história. Acho que de todos os personagens que eu conheci desse gênero, ele foi o que mais me encantou e também foi o melhor construído. É um personagem que realmente faz você se perguntar se não teria a mesma atitude que ele, caso estivesse em seu lugar.

Ugly Love 5

O Lado Feio do Amor foi uma das leituras mais emocionantes que eu já fiz desse gênero literário. Mesmo esperando um enredo completamente diferente, Colleen Hoover soube me conquistar com a história que queria contar. Seus personagens são maravilhosos e a sua narrativa, como sempre, impecável. Um livro que eu recomendo não só para os fãs da autora, mas pra todo mundo que gosta de um bom romance.

Não está convencido de ler esse livro? Dá uma olhada nesse teaser:

Resenhas 01mar • 2015

Sem Esperança, por Colleen Hoover

Sem Esperança é o segundo volume da série Hopeless, escrito pela autora Colleen Hoover e publicado no Brasil pela Galera Record. Neste livro iremos conhecer o enredo de Um Caso Perdido contado do ponto de vista de Dean Holder.

Anos após do desaparecimento de sua amiga de infância, Hope, Holder ainda não consegue esquecer completamente a sensação de que tudo o que aconteceu no passado foi, em parte, sua culpa. Com a morte de sua irmã, sua vida muda completamente e, depois morar com seu pai por alguns meses, ele decide que está na hora de retornar à cidade onde vivia e cuidar de sua mãe.

Sem Esperança_01

É então que ele conhece Sky e, ao olhar em seus olhos, tem a sensação de que encontrou alguém que havia perdido há muitos anos . Será que ele finalmente havia encontrado Hope? Mas Sky era mesmo o que a sua identidade dizia, e por alguma razão ele simplesmente não conseguia dar as costas para aquilo e deixá-la de lado. Conforme a relação dos dois vai se tornando cada vez mais intensa e difícil de se negar, Holder começa a deseja que a garota não fosse ninguém menos do que apenas Sky.

O livro é narrado em primeira pessoa, no ponto de vista de Holder, que conhecemos em Um Caso Perdido, o primeiro volume da série. Diferente do que eu esperava, os primeiros capítulos do livro são os mais importantes. É onde a autora permite que o leitor conheça um pouco do personagem antes de sua vida ter essa grande mudança. Podemos acompanhar o seu relacionamento com a irmã, e ter uma breve ideia de quem era Less, e como ela estava se sentindo em relação às coisas que estavam a sua volta.

“Ficar com ela me fazia pensar no amanhã e no dia depois de amanhã e no dia seguinte e no ano seguinte e na eternidade. Preciso disso agora, pois se eu não abraçá-la de novo… vou terminar olhando para trás mais uma vez, deixando o passado me engolir completamente.”

Um dos pontos que eu mais gostei na construção da narrativa do Holder, foi que a autora deu um tom muito mais pessoal para a história. Ao longo dos capítulos, nós podemos ver cartas que o personagem escreve para a irmã, o que faz com que o leitor consiga ter um envolvimento maior com a história e visualizar exatamente o que o personagem está sentindo naquele momento em relação ao que está acontecendo ao seu redor.

A coisa que mais me incomodou dentro de toda a proposta do livro foi a história não ter ido mais além do que aquilo que já havíamos visto em Um Caso Perdido. Boa parte do enredo se resume as mesmas cenas do primeiro livro, só que do ponto de vista masculino. Foi bem interessante ver o que se passava na cabeça do Holder enquanto ele e Sky ainda estavam se conhecendo, mas por outro lado, eu já sabia exatamente o que estaria escrito no próximo capítulo e isso me deixou bastante entediada com a leitura.

Sem Esperança_02

Dean Holder é um personagem bastante intenso. O ponto de vista dele trás muitos conflitos internos e muitos assuntos não resolvidos que eu não tinha compreendido muito bem no primeiro volume da série. Mas, ainda assim, ele não tem nada “além” do que a autora já havia mostrado pra gente dentro de Um Caso Perdido. Não é um segredo como ele se sente em relação a Sky e o que ele pensa em relação a tudo o que acontece durante o enredo em si. Isso acabou deixando o personagem um pouco previsível, cru.

Por outro lado, foi muito legal ver a Sky pelos olhos de outro personagem. Eu tinha gostado bastante dela no primeiro livro, mas ainda tinham traços da personalidade dela que me incomodavam, e acho que ao vê-la por um ponto de vista diferente eu consegui compreender melhor a personagem e me envolver mais com o que o livro estava propondo.

“Meu coração está dizendo para eu simplesmente ir embora. Less já me avisou mais de uma vez que isso não é da minha conta. No entanto, ela não sabe como é ser o irmão de alguém.”

Sem Esperança não é um livro ruim, mas também não foi uma leitura tão boa quanto foi Um Caso Perdido. Acredito que muitas pessoas estivessem esperando – ou pelo menos eu estava – algo mais parecido com “Pausa”, segundo livro de Métrica, onde a autora conta a história do ponto de vista do Will, mas alguns meses depois do fim do primeiro livro. Infelizmente, não foi esse tipo de enredo que ela escolheu para Sem Esperança, embora eu entenda que havia uma necessidade de mostrar as coisas pelo ponto de vista do Holder, afinal, ele está muito envolvido em tudo o que aconteceu com a Sky desde o começo.

Se você gostou muito de ler Um Caso Perdido e se apaixonou por Holder, a leitura de Sem Esperança é fundamental para que você conheça mais sobre o personagem e se apaixone ainda mais por ele. A escrita de Colleen Hoover não decepciona neste livro, então se você está procurando aquele enredo envolvente, Sem Esperança pode ser uma boa escolha.

Resenhas 08ago • 2014

Um Caso Perdido, por Colleen Hoover

 
Um Caso Perdido é o primeiro livro da série Hopeless, da autora Colleen Hoover, e foi lançado no Brasil pela Editora Galera Record. O livro gira em torno de Sky, uma jovem de 17 anos que, ao conhecer Dean Holder, vê seu mundo mudar de uma hora para outra.Sky não tem uma fama muito boa, e esta começou quando a jovem começou a deixar que os garotos entrassem no seu quarto pela janela. Junto com sua amiga Six, elas costumavam receber visitas masculinas durante a noite, mas ao contrário do que diziam por aí, tudo não passava de alguns amassos. Sky é adotada, e nunca teve curiosidade em procurar pelos seus pais adotivos. Ao contrário da maioria dos adolescentes, foi educada em casa e nunca teve um celular ou uma televisão, pois sua mãe acreditava que esse tipo de tecnologia só fazia mal.

Então ela conhece Dean Holder e, ao contrário dos outros garotos com quem ela já tinha saído, ele faz com que ela tenha um certo intersse por ele, mesmo que a primeira vista ela não consiga compreender bem o que é. Sem entender o porquê, eles acabam se aproximando e um sentimento forte cresce entre eles, mas os segredos que eles carregam sobre o passado começa a vir a tona, o que pode mudar completamente  a maneira como eles veem um ao outro.

… Nem tudo vai dar certo no meu caminho e nem todo mundo ganha um final feliz. A vida é realista, e, às vezes, as coisas ficam feias e só nos resta aprender a lidar com elas. Vou aceitar isso com uma dose da sua indiferença e seguir em frente.

Sky é uma personagem completamente diferente do que eu esperava. Apesar de ter seus pontos fracos, a garota se mostra sempre forte e decidida, que são características que eu prezo muito em um personagem principal. Apesar de ser adotada, ela aparenta lidar bem com a situação e ser muito feliz na vida que leva com a mãe adotiva, mesmo não tendo acesso aos meios de comunicação que todos os adolescentes normais tem.

E então temos Holder, que é um personagem completamente apaixonável do inicio ao fim do livro. Confesso que as características de badboy me incomodaram um pouco, principalmente por ter uma lista de personagens que possuem as mesmas caracteristicas fisicas e psicológicas que ele. Porém, isso não impediu que eu me apegasse ao personagem e conseguisse compreender os motivos do seu passado.

“Todos casamentos tem limite de tempo se as pessoas se casam pelos motivos errados. O casamento não vai ficando mais fácil com o tempo… só fica mais difícil. Se decidir casar com alguém na esperança de melhorar as coisas, é melhor marcar logo o timer no segundo em que disser “sim”.”

Colleen Hoover me deu uma história de tirar o fôlego. Confesso que esperava alguma coisa muito parecida com Métrica, mas me enganei totalmente. Um Caso Perdido vai muito além do que Colleen mostrou ao escrever a série Slammed, é um livro que te envolve desde as primeiras páginas e clichê não é uma palavra que surge em nossos pensamentos durante a leitura.

O livro é cheio de reviravoltas chocantes, que deixam o leitor desesperado por um pouco mais. É muito difícil conseguir encontrar uma única palavra para definir a perfeição deste enredo e a maneira intensa e cuidadosa que a autora escolheu para conduzir a história.

Um Caso Perdido é um livro de tirar o fôlego de qualquer leitor, mas apesar disso, eu preciso advertir que é uma história um pouco pesada e um pouco chocante, e por isso alguns leitores podem não achar algo tão bom quanto eu achei. Mesmo assim, ainda acredito que seja uma leitura que valerá muito a pena para aqueles que buscam uma experiencia de leitura romantica diferente.

Siga o @laoliphantblogInstagram