La Oliphant

La Oliphant

Séries & TV

Riverdale: A Origem dos Quadrinhos Archie

Vinicius Fagundes
07 de abril de 2017 07/04/2017 5 Comentários

A galera que fica ligada no mundo das séries já deve ter ouvido falar de Riverdale. A série, que se passa em uma cidade pequena que vira de ponta cabeça depois que um adolescente morre misteriosamente, estreou em janeiro desse ano no canal americano CW, e em fevereiro no Brasil pela Warner, e tá sendo bem comentada na internet. Eu e a Débora inclusive estamos assistindo, e gostamos bastante da série, mas a gente percebeu que as pessoas que estão falando da série, principalmente no Twitter, parecem não conhecer a origem da série, que vem dos quadrinhos.

Então aproveitando que a série está dando uma pausa, a gente achou que seria legal fazer um post contando um pouco da história dos quadrinhos e dos personagens da série, principalmente porque a série é bem diferente dos quadrinhos originais. Como a história dos quadrinhos Archie é bem extensa, a gente vai tentar resumir um pouco como que os quadrinhos se tornaram tão populares, e como os personagens mudaram ao longo dos 70 e poucos anos que eles existem.

A história de Riverdale começa em 1939, quando a editora MLJ Magazines começou a publicar uma série de antologias chamada Pep Comics. A série era composta de mais ou menos 64 páginas de tirinhas curtas, e inicialmente era focada em histórias de ficção científica e super heróis, principalmente o personagem The Shield, o primeiro super herói baseado em iconografia patriótica, antes do Capitão América. Em 1941, a Pep Comics apresentou o personagem Archie Andrews, e seu amigos Betty Cooper e Jughead Jones. Com o passar dos anos, as aventuras de Archie e seus amigos se tornaram tão populares com os leitores que o foco da Pep Comics passou de histórias de ação e super heróis, para histórias mais cômicas. Em 1944, Archie substituiu The Shield na capa da Pep Comics e na medida que a popularidade das histórias cresceram, a MLJ Magazines mudou de nome para Archie Comic Publications.

Em 1942, foi introduzida a personagem Veronica Lodge, e Archie, Betty e Veronica formariam o que se tornou um dos triângulos amorosos mais clássicos da história da cultura pop americana. Pra vocês terem uma noção, existe um site chamado TV Tropes que serve para catalogar elementos narrativos utilizados em filmes, livros, quadrinhos, etc. A página sobre triangulo amoroso no site, especificamente sobre triangulos amorosos em que dois personagens tem personalidades bem diferentes, é intitulada Betty and Veronica, referenciando o fato de que Betty é uma menina mais meiga, e Veronica é mais trevosa.

A popularidade dos personagens do mundo de Archie só cresceu ao longo dos anos. Archie, Jughead, Betty e Veronica todos ganharam séries de quadrinhos solos, além de spin offs focados em personagens como a banda Josie e as Gatinhas, e a bruxa Sabrina, que acabou sendo mais conhecida que Archie aqui no Brasil. Archie ganhou uma série animada, The Archie Show, que foi exibida por uma temporada, e virou até banda tendo uma música “Sugar, Sugar” (que inclusive já tocou em Riverdale) atingindo o primeiro lugar nas paradas americanas em 1969. Além disso, Archie ganhou várias releituras nos quadrinhos, a mais conhecida sendo Afterlife With Archie, que mostra a cidade de Riverdale passando por um apocalipse zumbi.

Em 2015, a Archie Comics lançou uma nova série intitulada Archie, mostrando os personagens em um universo mais moderno, focado nos leitores atuais, e foi provavelmente essa série que serviu como inspiração para Riverdale. O projeto de Riverdale foi anunciado primeiro pela Fox, mas acabou não indo pra frente. Em 2015, o projeto passou pra CW, e o canal encomendou um piloto em janeiro de 2015.

A medida que os primeiros detalhes da adaptação começaram a aparecer na internet, os fãs encontraram coisas que eles gostaram e claro, coisas que eles não curtiram tanto. O maior ponto positivo apontando pelos fãs é a amizade entre Betty (Lili Reinhart) e Veronica (Camila Mendes), que geralmente são retratadas como rivais. Outro ponto positivo foi o clima de mistério da série, que foi apontando como sendo inspirado na série Twin Peaks.

Por outro lado, os fãs não curtiram muito algumas mudanças que foram feitas na história. A decisão de rejuvenescer a personagem da professora de Archie (KJ Apa), Sra. Grundy (Sarah Habel), e colocar ela e Archie em um relacionamento foi bastante questionada pelos fãs. Assim como a decisão de não retratar Jughead (Cole Sprouse) como assexual e aromantico, um dos traços mais característicos do personagem. Apesar disso, a série tem tido reviews positivas pela critica e a audiência dos primeiros episódios garantiu a renovação para um segunda temporada.

Ufa, acho que por enquanto tá bom. A gente deixou bastante coisa de fora, porque afinal fica difícil resumir 7 décadas de história em um post só, mas acho que já dá pra ter uma noção do quanto os quadrinhos são icônicos lá fora. Riverdale é uma nova forma de explorar personagens que estiveram presente na cultura pop a mais de 70 anos, e introduz uma onda de mistério num mundo que representava a cultura mais inocente dos anos 50. Nós aqui do La Oliphant já estamos vidrados na série, e estamos loucos pra continuar assistindo!

E vocês? Já viram Riverdale? Conta pra gente nos comentários!

Vinicius Fagundes

24 anos. Formado em Publicidade e Propaganda. Viciado em histórias. Desconhecido mundialmente.

ver todos os artigos »



Deixe seu Comentário


Débora Costa

Débora Costa

Geminiana. Escritora de romances nas horas vagas, mas viciada em séries no dia a dia. Publicitária hiperativa de 9h às 18h. Tem Oasis em todas as suas trilhas sonoras literárias. Prefere o Goodreads ao Skoob. A maluca dos romances de época que ainda vai escrever um livro sobre viagem no tempo.

O que eu estou lendo?

O Príncipe Corvo
Elizabeth Hoyt

@laoliphantblog

Colaboradores

Vinicius Fagundes

ver todos os artigos »

Beatriz Kollenz

ver todos os artigos »

Paac Rodrigues

ver todos os artigos »

Editoras Parceiras

Compre com desconto

Assine nossa Newsletter

Últimos Vídeos