La Oliphant

La Oliphant

Séries & TV

Desventuras em Série: O Filme Ou A Série?

Vinicius Fagundes
16 de maio de 2017 16/05/2017 8 Comentários

Que nós aqui do La Oliphant adoramos adaptações nem precisa falar. E eu pessoalmente fico bem triste quando uma adaptação não atinge o sucesso que era esperado, como por exemplo acontece quando um filme é lançado, e não ganha nenhuma continuação. Um caso que me deixou bem triste foi o filme de Desventuras em Série baseado na série de Lemony Snicket, que foi lançado em 2004. O filme era pra ter sido o primeiro em uma franquia, mas acabou por sendo apenas um filme mesmo.

Corta pra 2017, e a Netflix lança a primeira temporada de uma produção original baseada nos livros. Eu gostei bastante tanto do filme quanto da série, mas é meio inevitável que a gente acabe comparando os dois. Então, achei que seria legal fazer um post sobre isso, levantando o que eu acho que a série fez melhor que o filme e vice-versa. Vamos só deixar claro que eu não li os livros, então as minhas opiniões são baseadas apenas no filme e na série, ok?

O primeiro ponto que vamos examinar são os atores, principalmente as crianças Baudelair. No filme, os irmãos Violet, Klaus e Sunny foram interpretados por Emily Browning, Liam Aiken e pelas gêmeas Kara e Shelby Hoffman. Já na série, os papéis ficaram com Malina Weissman, Louis Hynes e Presley Smith. Não tem como julgar a atuação dos bebês então vamos falar apenas de Violet e Klaus.

Apesar de gostar bastante da Emily Browning, eu achei que a atuação das crianças da série foi melhor. No filme, Violet e Klaus são um pouco monótonos demais pro meu gosto. Na série, eles mostram bem mais personalidade. Além disso, a Emily Browning e o Liam Aiken já não tinham mais tamanho pra interpretar duas crianças, e Malina e Louis se encaixaram bem melhor nos papéis.

Ainda nas atuações, o vilão da história, Conde Olaf é um ponto bastante importante para o andamento da história. Não só porque os planos dele são o que movimentam a história, mas porque ele exemplifica perfeitamente o estilo de humor negro que a história tem. No filme, o Conde foi interpretado por Jim Carrey, e na série o papel ficou com Neil Patrick Harris, conhecido pela série How I Met Your Mother.

E nesse caso, eu achei o Conde Olaf do filme bem melhor. Tanto Jim Carrey quanto o Neil Patrick Harris sabem ser engraçados, mas o Conde Olaf do Jim Carrey conseguiu balancear a comédia com momentos mais sérios, o que fez dele um vilão melhor. Talvez na segunda temporada o Conde Olaf do Neil Patrick Harris se mostre mais ameaçador, mais por enquanto, eu fico com o do Jim Carrey.

Alguns outros detalhes que eu achei legal no filme e na série: A identidade visual os dois é bem legal, mas a da série é mais visualmente agradável. A do filme é um pouco sombria demais pro meu gosto. A narração da série é muito mais maneira, mas eu sou suspeito pra falar porque eu me amarro demais na voz do Patrick Warburton. E os personagens de apoio são mais marcantes na série, apesar de que o filme tem atuações ótimas, principalmente a da Meryl Streep. Apesar de adorar os dois, acho que deu pra perceber que eu curti bem mais a série do que o filme.

Eu queria de verdade que isso se tornasse um hábito pra Netflix, e que ela começasse a dar segundas chances para essas adaptações que não deram tão certo. Eu tenho uma lista delas aqui, caso ela precise de algumas sugestões, começando com Percy Jackson.

GOSTOU DESSA PUBLICAÇÃO? ENTÃO CURTA A NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK PARA ACOMPANHAR AS NOVIDADES DO BLOG!

Vinicius Fagundes

23 anos. Formado em Publicidade e Propaganda. Viciado em histórias. Desconhecido mundialmente.

ver todos os artigos »



Deixe seu Comentário


Débora Costa

Débora Costa

Escritora melancólica nas horas vagas, publicitária hiperativa no dia a dia. Viciada em Oasis, uma eterna apaixonada por Beatles. Leitora compulsiva de livros de Steampunk. Futura autora de um livro sobre viagem no tempo.

O que eu estou lendo?

Cilada para um Marquês
Sarah MacLean

MÊS GEEK

Descontos La Oliphant

Colaboradores

Vinicius Fagundes

ver todos os artigos »

Beatriz Kollenz

ver todos os artigos »

Editoras Parceiras

Assine nossa Newsletter

Últimos Vídeos