La Oliphant

La Oliphant

Resenhas

Volúpia de Veludo por Loretta Chase

O livro no Skoob e no Goodreads.

Editora: Arqueiro
Ano de Publicação: 2017
3º livro da série As Modistas
Número de Páginas: 320
Código ISBN: 9788580417173

Obs: Este livro foi cedido em parceria com a Editora para resenha.

Comprar: Amazon |


Sinopse: Simon Fairfax, o fatalmente charmoso marquês de Lisburne, acaba de retornar relutantemente a Londres para cumprir uma obrigação familiar. Ainda assim, ele arranja tempo para seduzir Leonie Noirot, sócia da Maison Noirot. Só que, para a modista, o refinado ateliê vem sempre em primeiro lugar, e ela está mais preocupada com a missão de transformar a deselegante prima do marquês em um lindo cisne do que com assuntos românticos. Simon, porém, está tão obcecado em conquistá-la que não é capaz de apreciar a inteligência da moça, que tem um talento incrível para inventar curvas – e lucros. Ela resolve então ensinar-lhe uma lição propondo uma aposta que vai mudar a atitude dele de uma vez por todas. Ou será que a maior mudança da temporada acabará acontecendo dentro de Leonie? Volúpia de veludo, terceiro livro da série As Modistas, é uma história de amor envolvente, com personagens femininas fortes e determinadas que transitam com perfeição entre o romantismo e a sensualidade.

Débora Costa
05 de julho de 2017 05/07/2017 9 Comentários

Depois de muito esperar, a editora Arqueiro finalmente lançou o terceiro livro da série As Modistas, Volúpia de Veludo, o livro que conta a história de Leonie, a terceira e última irmã Noirot. Confesso que eu estava um pouco apreensiva com este livro. Nos enredos anteriores, Leonie fora a personagem que recebera menos destaque no enredo, então não se sabia muito sobre ela. Mas, verdade seja dita, a escrita de Loretta Chase é simplesmente fantástica e Volúpia de Veludo se revelou o meu livro favorito desta série. Seus diálogos eram maravilhosos, os personagens são bem construídos e o romance? Bem, se você não terminar este livro completamente apaixonado por Leonie e Lisbourn, eu realmente não sei o que fazer com você.

Leonie Noirot é a mais nova das irmãs Noirot. Assim como suas irmãs mais velhas, Leonie estava determinada a manter os negócios da família funcionando a todo o vapor, não tendo muito tempo para se dedicar a qualquer outro assunto. Quando descobre que lady Gladys, prima do marquês de Lisburne retorna a Londres para mais uma temporada, Leonie toma para si a missão de transformar a jovem dama em uma das moças mais desejadas daquela temporada. É claro que ela não contava com a interferência do marquês de Lisburne que, obcecado em tentar seduzi-la, acabava menosprezando suas habilidades.

Leonie então decide que o marquês precisa de uma lição e os dois acabam apostando que, em quinze dias, Leonie seria capaz de conseguir para lady Gladys admiradores e até mesmo uma proposta de casamento. Conforme dos dois se aventuram no atêlie da Maison Noirot, fica cada vez mais evidente a atração que existe entre eles. Mas será que aquilo era apenas resultado da competitiva aposta? Ou será que Leonie estava vendo seus sentimentos pelo marquês mudarem diante dos seus olhos?

De todos os enredos desta série, até agora, Volúpia de Veludo foi o que mais me instigou a continuar a leitura até o final. Neste romance, Loretta tirou um momento para explorar muito mais do que o relacionamento do casal principal e mostrar um pouco mais sobre como era a sociedade da época. Eu gostei muito de poder me aprofundar mais nos trabalhos da Maison Noirot e conhecer a personalidade da Leonie. A narrativa do livro, ainda em terceira pessoa como nos volumes anteriores, agregou muito a história. Foi possível ter uma visão muito ampla dos personagens e conhece-los mais a fundo. Loretta Chase não poupou detalhes quando se tratou de construir a personalidade dos seus personagens.

Leonie se tornou a minha irmã Noirot favorita, embora eu não pensasse que alguém pudesse roubar meu coração da esperta Marcelline, personagem principal do primeiro livro desta série. Ao contrário das irmãs, Leonie não tinha nenhum dom criativo, ficando ao encargo dos números da Maison. Num primeiro momento eu pensei que este pequeno detalhe não faria diferença na história, mas a inteligência e perspicácia da jovem para a administração dos negócios realmente deixaram o enredo de Volúpia de Veludo bem mais interessante do que eu esperava.

Os diálogos de Loretta Chase são inteligentes, bem construídos e arrancam boas risadas dos leitores. Eu consegui me envolver com facilidade com a leitura, principalmente quando se tratava das cenas de Lisburne e Leonie. O enredo não é tão corrido como nos livros anteriores, dando tempo ao leitor de conhecer e se envolver com os personagens principais da trama. Loretta também aproveitou personagens já conhecidos de outros livros, como o duque de Clevedon, por exemplo, e também Lady Clara.

O romance flui de uma forma bastante natural neste livro. Apesar de todo o interesse de Lisburne por Leonie ter começado apenas por um capricho do marquês, fica evidente que o interesse dele na jovem começa a ultrapassar as barreiras da sedução conforme ele conhece mais da personalidade da moça. A forma como Leonie lida com as investidas do marquês, não se deixando levar pelo jogo de sedução também é muito interessante de se acompanhar, apesar de sabermos que ambos os personagens estavam apenas tentando evitar o inevitável.

Volúpia de Veludo é definitivamente a leitura mais divertida e intrigante da série As Modistas. Apesar de Loretta Chase ainda não ser uma das minhas escritoras de romance de época favoritas no momento, a autora certamente sabe como criar personagens interessantes, que fogem bastante dos clichês do gênero. A leitura de Volúpia de Veludo foi divertida, envolvente e é certamente um romance que eu vou me pegar relendo quando tiver oportunidade.

Gostou desta resenha? Então não deixe de conferir os outros livros da série As Modistas.

Débora Costa

Escritora melancólica nas horas vagas, publicitária hiperativa no dia a dia. Viciada em Oasis, uma eterna apaixonada por Beatles. Leitora compulsiva de livros de steampunk. Futura autora de um livro sobre viagem no tempo.

ver todos os artigos »



Deixe seu Comentário


Débora Costa

Débora Costa

Geminiana. Escritora de romances nas horas vagas, mas viciada em séries no dia a dia. Publicitária hiperativa de 9h às 18h. Tem Oasis em todas as suas trilhas sonoras literárias. Prefere o Goodreads ao Skoob. A maluca dos romances de época que ainda vai escrever um livro sobre viagem no tempo.

O que eu estou lendo?

Ligeiramente Perigosos
Mary Balogh

Compre com desconto

@laoliphantblog

Colaboradores

Vinicius Fagundes

ver todos os artigos »

Beatriz Kollenz

ver todos os artigos »

Paac Rodrigues

ver todos os artigos »

Editoras Parceiras

Assine nossa Newsletter

Últimos Vídeos