Resenhas 18maio • 2017

A Rebelde do Desertopor Alwyn Hamilton

O livro no Skoob e no Goodreads.

Editora: Seguinte
Ano de Publicação: 2016
1º livro da série A Rebelde do Deserto
Número de Páginas: 283
Código ISBN: 9788565765992

Comprar: SubmarinoLivraria SaraivaAmazon

Sinopse: O deserto de Miraji é governado por mortais, mas criaturas míticas rondam as áreas mais selvagens e remotas, e há boatos de que, em algum lugar, os djinnis ainda praticam magia. De toda maneira, para os humanos o deserto é um lugar impiedoso, principalmente se você é pobre, órfão ou mulher. Amani Al’Hiza é as três coisas. Apesar de ser uma atiradora talentosa, dona de uma mira perfeita, ela não consegue escapar da Vila da Poeira, uma cidadezinha isolada que lhe oferece como futuro um casamento forçado e a vida submissa que virá depois dele. Para Amani, ir embora dali é mais do que um desejo — é uma necessidade. Mas ela nunca imaginou que fugiria galopando num cavalo mágico com o exército do sultão na sua cola, nem que um forasteiro misterioso seria responsável por lhe revelar o deserto que ela achava que conhecia e uma força que ela nem imaginava possuir.

O deserto é um lugar impiedoso, principalmente se você é pobre, órfã e mulher. Foi assim que A Rebelde do Deserto se apresentou a mim. Até então, o livro estava na minha estante a algum tempo, e eu preciso dizer que bateu um arrependimento muito grande de não ter feito essa leitura assim que o livro foi lançado. Com um enredo cheio de reviravoltas emocionantes, personagens maravilhosos e a escrita viciante de Alwyn Hamilton, A Rebelde do Deserto entrou para minha lista de leituras favoritas deste ano.

A Rebelde do Deserto vai contar a história da Amani Al’Hiza, uma atiradora talentosa que, tem como maior desejo conseguir escapar da Vila da Poeira, um lugar completamente isolado onde a única opção que ela tem como futuro é o casamento arranjado. Quando seu caminho se cruza com o de um forasteiro, Amani vê a oportunidade de escapar diante dos seus olhos, mas nem ela poderia prever que fugir galopando num cavalo mágico com o exército do sultão na sua cola poderia mudar para sempre a sua vida.

O ponto forte de A Rebelde do Deserto é, com certeza, a escrita da Alwyn Hamilton. Eu gostei muito de como a história é narrada em primeira pessoa e você não fica cansado de estar na cabeça da Amani o tempo todo, pelo contrário. Hamilton desenvolve o enredo de uma forma muito interessante, nos dando as informações necessárias sempre no momento certo e explicando os ganchos de cada capítulo quando ele realmente precisa ser explicado.

O enredo de A Rebelde do Deserto te prende do começo ao fim. Primeiro porque o ambiente onde a história se passa é muito interessante. Quando os djinnis foram citados pela primeira vez, eu fiquei muito curiosa e quando toda a situação política do país foi melhor explicada, o enredo foi tomando uma complexidade muito gostosa de se acompanhar e os diálogos criados pela Alwyn Hamilton deram o toque final para que o livro fosse uma experiência de leitura maravilhosa pra mim.

O universo do livro é certamente um dos lugares no qual eu escolheria viver. E eu sei, o deserto não é lugar para uma mulher, mas depois que você se torna melhor amiga de Amani Al’Hiza é quase impossível você se acovardar. Amani tem uma personalidade única. Eu gosto da forma como ela lida com as situações a volta dela, e como ela manipula tudo de acordo com a sua necessidade. O background da personagem é muito bem construído e, conforme ela vai revelando mais coisa sobre si, é impossível você não se apaixonar por ela.

Eu gostei muito do romance de Amani e Jin, principalmente porque desde o começo eles se mostram um casal que tem bastante química. Não é uma relação forçada. O interesse de ambos vai crescendo aos poucos, através das situações difíceis que eles enfrentam juntos. Foi muito legal, pela primeira vez, ler um livro de fantasia que não me enfiou um triângulo amoroso e onde o casal principal tem uma relação que onde eu consigo sentir o envolvimento deles quando estou lendo.

A atmosfera de A Rebelde do Deserto é muito gostosa. Os personagens secundários são tão maravilhosos quanto os principais e eu gostei muito que a autora não tenha deixado de dar um background para cada um deles. Eu gosto muito quando o autor usa os personagens que cria e não os deixa de lado depois que uma situação foi resolvida. Eu não consegui nem mesmo escolher meu favorito até agora porque ainda estou na fase de amar todos. Até mesmo aqueles que eu ainda não sei se a Amani pode confiar totalmente.

A Rebelde do Deserto foi uma leitura maravilhosa. Cheio de fantasia e aventura, o livro me deu aquela sensação de “quero ficar aqui para sempre”. Seus personagens são maravilhosos, o enredo se desenvolve muito bem e a escrita da autora é o toque final que a gente precisa em todos os livros de fantasia. Se você adora livros com aventura e magia, A Rebelde do Deserto vai ser uma leitura ótima para você.

GOSTOU DESSA RESENHA? ENTÃO CURTA A NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK PARA ACOMPANHAR AS NOVIDADES DO BLOG!

Débora Costa ver todos os artigos
Escritora melancólica nas horas vagas, publicitária hiperativa no dia a dia. Viciada em Oasis, uma eterna apaixonada por Beatles. Leitora compulsiva de livros de steampunk. Futura autora de um livro sobre viagem no tempo.

Posts relacionados

Comente com o Facebook

Comente pelo WordPress

3 Comentários

  • Lilian Farias
    22 maio 2017

    Que capa linda, né?!
    Não conhecia o livro e que bom você trouxe a resenha dele, gostei do enredo, é diferente, ao menos, para mim. ‘E eu sei, o deserto não é lugar para uma mulher’ qualquer lugar é lugar para uma mulher, contanto que ela queira que seja dela, inclusive o Deserto.

  • Oier
    que bom que saber que o livro é tão legal, eu queria antes mas fiquei com receio por não ser bem meu tipo favorito de leitura mas mesmo assim agora a dica esta anotada e quem sabe eu nao arrisque

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

  • Nuccia
    19 maio 2017

    Oi, Deb!
    Eu sempre me interesso por livros cuja história tem o ocidente como cenários principal. Esse livro, além do cenário lindo (amo de paixão doidinha o deserto, Egito, etc), inclui uma boa parcela de aventura e fantasia, segundo sua resenha. Sabe que também estou me perguntando por que ainda não li? Que coisa! Já estava na lista, então agora é só dar um gás pra compra. Bj!

  • Siga o @laoliphantblogInstagram