Resenhas 30jan • 2018

Guerreiro Domadopor Karen Marie Moning

O livro no Skoob e no Goodreads.

Título Original: To Tame a Highland Warrior
Gênero do Livro: Romance histórico, fantasia
Editora: Verus
Ano de Publicação: 2017
2º livro da série Highlanders
Número de Páginas: 308
Código ISBN: 9788576866190

Obs: Este livro foi cedido em parceria com a editora para resenha.

Comprar: SubmarinoLivraria CulturaAmazon

Sinopse: Um herói com um segredo... Gavrael McIllioch nasceu em um clã de guerreiros com força sobrenatural, mas abandonou seu nome e seu castelo nas Highlands, determinado a escapar do destino sombrio de seus antepassados. Escondendo sua identidade do clã rival, ele passou a se chamar Grimm para proteger as pessoas que amava, jurando jamais demonstrar seus sentimentos pela encantadora Jillian St. Clair. Ainda assim, ele cuida dela de longe e, quando o pai da moça lhe envia uma convocação urgente, Grimm corre para estar ao lado de Jillian — a fim de participar de uma competição pela mão dela. Uma mulher com o coração fechado... Por que Grimm fugiu de Jillian por tantos anos? E por que voltar agora, para vê-la oferecida como prêmio no jogo de manipulações de seu pai? Furiosa, Jillian prometeu nunca se casar. Mas Grimm é o homem que ela sempre amou, aquele que pediu a ela que se casasse com outro. Ele tenta fingir indiferença às suas provocações, mas não consegue negar o desejo. Jillian é a única mulher capaz de domar a fera que vive dentro de Grimm — enquanto inimigos mortais planejam destruir os dois.

Vocês devem estar se perguntando porque eu estou resenhando o segundo livro ao invés do primeiro, não é mesmo? Acontece que eu peguei o segundo por engano e só percebi isso quando estava quase na metade da leitura – e isso porque tem um “livro 2” enorme escrito na capa. Acontece com mais frequência do que eu deixo vocês ficarem sabendo, não vou mentir. Mas, agora que eu já li o segundo livro, eu pensei: “Porque não falar dessa leitura maravilhosa de uma vez?”, e aqui estou eu para contar para vocês por que o romance de Karen Marie Moning se tornou um dos meus amorzinhos literários.

Primeiro de tudo, se você é um grande leitor de romance de época, é importante saber que Karen Marie Moning não escreve o tipo de romance que estamos acostumados a ler, como Julia Quinn e Sarah Maclean, por exemplo. Então se você pegou este livro esperando encontrar os grandes salões de baile britânicos, eu já aviso que vai se surpreender. O enredo de Moning se passa na Escócia de 1500, no século 14. É importante frisar esse período porque, nesta época, a Escócia ainda sofria um pouco de influencia da cultura nórdica então boa parte de Guerreiro Domado ainda faz fortes referencias culturais a esse período.

Uma das coisas que eu mais gostei da escrita de Karen Marie Moning foi o cuidado que ela teve para ambientar a sociedade da época e nos explicar a cultura do povo que ela estava retratando na sua história. Ter um personagem principal que era visto como um Berserker e ver a forma como a autora trabalhou essa “fantasia” dentro do romance foi muito interessante. Apesar de parecer que ela está criando um conto de fadas, Moning apenas usou e abusou de um período cultural muito forte da Escócia e criou em cima disso um romance que não só me tirou o folêgo, mas fez com que eu me apaixonasse pela escrita dela.

“Jillian amoleceu junto dele, agarrou-se àqueles onmbros e se entregou a ondas vertiginosas de sensações. Como um simples beijo podia ressoar em cada centímetro do seu corpo e fazer parecer que o chão estava sacudindo sem controle debaixo dos seus pés?”

O ponto forte de Guerreiro Domado é, justamente, o enredo muito bem construído de Moning acompanhado do seu talento natural para criar bons diálogos. Todas as cenas foram muito bem trabalhadas e os diálogos maravilhosos que envolvem e ao mesmo tempo arrancam risadas, foram usados como um meio de aprofundar ainda mais o leitor na história dos personagens, sem que a autora precisasse utilizar flashbacks o tempo todo durante o livro. Inclusive, eu acho que essa foi a melhor escolha para essa história, porque os diálogos de Moning carregavam toda a carga emocional dos personagens, o que ajudou muito a construir o romance entre eles.

O que me incomodou muito no livro, e o motivo pelo qual eu não consegui dar 5 estrelas para essa leitura, foi o fato de que, em alguns pontos do enredo, o desenvolvimento da história fica lento e a sensação que eu tive era de eu andava em círculos. Era como se, durante alguns capítulos, a história tivesse simplesmente parado apenas para que o romance tivesse tempo de acontecer – o que não era necessário já que estava muito claro que os personagens eram apaixonados um pelo outro desde sempre. E eu tenho que confessar que eu tive um momento onde eu pensei: “meu Deus, a gente não vai sair disso nunca?”

Eu não gostei muito de Jillian como personagem principal. Não que ela tenha uma personalidade ruim, mas em alguns pontos do enredo ela simplesmente me pareceu uma criança mimada que não aceita que nem tudo na vida acontece do jeito que ela quer. Mas para a minha surpresa, Gavrael ou Grimm – porque a essa altura o cara tinha tantos pseudônimos que eu nem sabia mais – foi um dos heróis que eu mais gostei de conhecer. Moning investiu muito em desenvolver os conflitos do personagem com o seu lado amaldiçoado e isso deu um boost para que o enredo ficasse ainda mais interessante. Verdade seja dita, eu fui pelo romance, mas fiquei mesmo por causa do Berserker.

Eu descobri que essa série, Highlanders, além de ser uma série que envolve muito misticismo da época, também é uma série de pelo menos sete livros publicados. Infelizmente, nenhum desses livros é sobre o Quinn. Sim, eu me apaixonei por personagem secundário e eu estava com muita esperança que algum dos outros livros da série, de alguma forma, fosse contar a história dele. Mas meus sonhos foram esmagados, como sempre. Quinn é um personagem interessante e com uma personalidade ótima. Muito bem desenvolvido para alguém que está ali apenas para ajudar a deixar Grimm irritado. Mas eu o amei no minuto que a cabeleira loira dele apareceu no livro, o que eu posso fazer?

“- Esperto, Roderick. Isso era para me fazer sentir estúpida a ponto de calar a boca. Bem, não vai funcionar, porque eu me sinto estúpida perto de você o tempo todo de qualquer maneira, então posso muito bem me fazer de idiota também. Suspeito que seu problema seja medo.”

Guerreiro Domado foi uma leitura muito boa para as minhas expectativas. Eu não achei que fosse gostar tanto do livro, mas eu acabei me apaixonando pela história e pelo fato da autora explorar a cultura escocesa antiga. Moning entrou para a minha lista de autores do coração e eu realmente espero que o primeiro livro seja tão divertido de ler quanto o primeiro – porque a gente já sabe sobre a minha relação com primeiros livros de série, não é mesmo? E se você já leu Karen Marie Moning, não deixa de contar nos comentários o que você achou da autora, viu?!

Ei, não esquece de se inscrever para participar do nosso Top Comentarista, tá?!

Débora Costa ver todos os artigos
Escritora melancólica nas horas vagas, publicitária hiperativa no dia a dia. Viciada em Oasis, uma eterna apaixonada por Beatles. Leitora compulsiva de livros de steampunk. Futura autora de um livro sobre viagem no tempo.

Posts relacionados

Comente com o Facebook

Comente pelo WordPress

18 Comentários

  • […] nunca é tão bom quanto o segundo em séries de romance de época? Vocês lembram também que eu amei ler Guerreiro Domado e que ele era o segundo livro da série Highlanders, porque eu consegui ler os livros na ordem […]

  • Lily Viana
    01 fev 2018

    Olá!
    Gosto muito de romance de época, ainda mas gosto de conhecer outras autoras como Julia Quinn e etc. Esse me deixou bem curiosa pelo livro, mesmo que seja o segundo né, quem nunca se enganou..kkkk
    Já anotei na lista de leitura!

    Tempos Literários

  • Carolina Santos
    31 jan 2018

    Primeiramente eu amo seu blog e segundo eu adoro romances de época mas eu nunca li nenhum romance de época das highlanders só os ingleses mesmo que se passam nos salões de bailes da Inglaterra então eu realmente tem que ter mais esse tipo de romance de época e eu vou começar por essa série se eu não me engano tem o primeiro livro dessa e eu vou providenciar logo no site da Saraiva quero ler o mais breve possível

  • Ana I. J. Mercury
    31 jan 2018

    Eu não gosto tanto da cultura Escocesa, mas os romances são sempre muito fofos e apaixonantes!
    Adorei a capa de Guerreiro domado, e a história parece ser realmente boa e gostosa de acompanhar.
    Fiquei interessada.
    bjsss

  • Thuanne Hannah Ramos de Souza
    31 jan 2018

    É uma forma diferente de escrever um romance de epoca, ficou bem interessante.
    É bom saber que as cenas e diálogos foram bem trabalhados, também gostei de saber que a leitura leva o leitor ao riso. Mas é uma pena que alguns elementos te incomodaram :/

  • Mariana Paiva
    31 jan 2018

    Nunca li romance de época, então algumas vezes fico meio enrolada lendo as resenhas, não sei bem sobre a cultura escocesa, não sei bem sobre ela nem agora no presente e nem no passado. Imagino que uma coisa legal dos romances de época é isso de você conhecer várias culturas antigas, já que pelo o que eu vejo tem várias ambientações dependendo do livro. Não sei porque ainda não li nenhum, tenho até curiosidade, mas é um gênero que está sendo tão falado que acho que tenho receio de ir ler e me decepcionar. Gostei da capa do livro.

  • Camila Rezende
    31 jan 2018

    Olá Débora,
    Espero que ter começado pelo segundo livro não afete a sua leitura do primeiro.
    Eu não conheço o trabalho da autora, mas já anotei o nome dela pra procurar os livros dela pra ler.
    Comecei a ler romances de época recentemente (com Julia Quinn) e quero ler mais. (Ainda que esse seja diferente dos que eu já li)
    Pena que a autora não tenha colocado o seu personagem secundário favorito como protagonista em outro livro, mas espero que ele apareça no outros livros. E que as outras protagonistas não seja como essa desse livro, já que pela sua descrição, ela não é uma das melhores.
    Vou por esse livro na minha lista e espero começar a ler logo

  • Bianca Melo
    30 jan 2018

    Nunca li um livro que envolvesse a cultura escocesa e fiquei muito curiosa em como a autora trata isso. Fico feliz que seja uma daquelas séries que não atrapalha ler o segundo antes do primeiro (aliás, também costumo fazer muito isso), porque acho que estou mais interessada no 2º ‘-‘

  • Samantha Correa
    30 jan 2018

    O primeiro livro já está na minha lista de leitura à algum tempo, gosto bastante de homens de kilt (fetiche?) Acho a história mais agressiva com mais ação do que os romances que se passam em Londres. Quero muito ler e conhecer a escrita da autora.

  • Oii! Eu li Um AMor para Lady Johanna e fiquei apaixonada por romances de época que se passam nas Highlanders escocesas. Amei essa capa, ainda não li nada da autora e mesmo com suas ressalvas fiquei curiosa para ler. Legal, mesmo sendo o segundo livro, você ter gostado da leitura e gostei de saber que não atrapalha a ordem de leitura, beijos!

  • Janaina Silva
    30 jan 2018

    Oi Débora,infelizmente ainda não li nada da autora. Mas já ouvi e li ótimos comentários sobre o primeiro livro da série.
    Eu particularmente sempre gostei de livros históricos,principalmente quando a autora consegue escrever tão bem que nos transporta para a época em que tudo se passa.
    E sendo na Escócia ainda?!
    Nossa,não tem como não desejar conhecer esse livro!

    Espero ler em breve. 🙂

  • Carolina Santos
    30 jan 2018

    Eu adoro romances de época e adoro romances históricos mas não gostei muito deste livro não sei explicar bem ao certo mas a leitura me decepcionou em vários pontos no primeiro não consegui me apegar a protagonista em muitas cenas eu até revirar os olhos de frustração

  • Pamela Liu
    30 jan 2018

    Oi Débora.
    Eu ainda não li nada da autora, mas estou bastante curiosa pra conhecer a sua escrita.
    Adoro romances de época, tanto os “tradicionais” que se passam na Inglaterra, com bailes e costumes da época, como esse tipo highlander.
    Já fiquei curiosa para conhecer esse ambiente que a autora criou e espero gostar dos personagens.
    Que pena que dos 7 livros, nenhum é do personagem que você mais se interessou.
    Bjs

  • Vitória Pantielly
    30 jan 2018

    Débora!
    Só de saber que a história se passa na Escócia e a autora utiliza de artifícios originais da época para montar o cenário já me conquista, sendo romance então .. estou sim acostumada a escrita no estilo Júlia Quinn, exatamente por isso em surpreendi com essa resenha, tem um enredo diferente do que costumo ler. Grimm parece um protagonista interessante, fiquei curiosa para saber tudo que o envolve e como esse romance vai acabar.. entrou pra lista de desejado.
    Beijos

  • Ludyanne Carvalho
    30 jan 2018

    Não vou te julgar porque eu também já fiz isso. Kkkkkkk
    Legal saber que não é no estilo dos livros da Julia e tal (Não que eu já tenha lido esses livros ) porque eu não me sinto atraída por romance de época, mas amo um romance histórico.
    Também gostei de saber que ela aborda a cultura escocesa, é sempre maravilhoso conhecer novas culturas.
    Me parece uma história muito bacana apesar desses pontos negativos que destacou; mas… só de pensar que são 7 livros dá um desânimo. Já tenho tanto livro na lista.

    Beijos

  • Lynn Prado
    30 jan 2018

    Li a sinopse desse livro à um tempo, e sempre pensei que esse era o primeiro da série também, acredita? Nem tinha percebido que na capa tem volume 2 Kkk
    Acho muito interessante histórias ambientadas na Escócia de séculos passados, e esse livro parece ser uma leitura bem bacana.
    Bjs

  • Lana Silva
    30 jan 2018

    As vezes tenho vontade de dar uma chance a este livro, exatamente por explora a cultura escocesa antiga, além que e notório que a história e muito bem construída, com diálogos que expressam de forma clara o emocional dos personagens. Uma pena que em certo momento a trama parecia girar e parar no mesmo lugar, enrolando para que o romance fosse construído. sendo que já estava claro que ambos estavam apaixonados.

    Venha participar do sorteio de um kit da caixinha da TAG Livros http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

  • Lili Aragão
    30 jan 2018

    Eu li os dois livros e o que gostei mais foi desse, o outro também é bom mas esse é melhor haha e acho que o fator Berserker foi o que me conquistou também, é a primeira história que vejo que aborda essa mitologia e achei bem interessante. Agora sobre Quinn, você acabou de despedaçar meus sonhos rsrs, como assim ele não tem um livro??!! eu curti ele demais e tinha esperança de vê-lo como personagem principal em outra história, mas não tinha procurado ainda e com essa noticia agora vou ali me lamentar 😀 😀
    Resenha ótima e livro também 😉

  • Siga o @laoliphantblogInstagram