Resenhas 05maio • 2017

O Guardião Invisívelpor Dolores Redondo

O livro no Skoob e no Goodreads.

Editora: Planeta Brasil
Ano de Publicação: 2017
1º livro da série Trilogia Baztán
Número de Páginas: 352
Código ISBN: 9788542209273

Obs: Este livro foi cedido em parceria com a Editora para resenha.

Comprar: SubmarinoLivraria CulturaLivraria SaraivaAmazon

Sinopse: Série que une fantasia e policial, teve mais de 1 milhão de cópias vendidas e chegou ao cinema O corpo de uma adolescente é encontrado às margens do rio Baztán, num pequeno povoado em Navarra, na Espanha, e para desvendar o caso a investigadora Amaia Salazar precisa voltar à sua terra natal, uma região da qual sempre tentou escapar – por motivos que nem seu marido conhece, mas que ainda a atormentam na forma de pesadelos. Amaia sabe que o local, marcado pela inquisição espanhola, é cheio de velhas crenças pagãs. O que ela não imagina é que, com o avanço da investigação e a descoberta de novos corpos, a fronteira entre mitologia e a realidade ficará cada vez mais tênue. O desafio agora é descobrir se os crimes resultam da ação de um serial killer ou de uma criatura mítica conhecida como basajaun, “o guardião invisível”. Adaptado para o cinema em 2017, o romance O guardião invisível é um thriller impactante que une os misteriosos seres que habitam a mitologia basca com o rigor de uma investigação policial. Foi com este romance que a escritora Dolores Redondo se tornou best-seller internacional. Primeiro da Trilogia de Baztán, que já teve mais de 1 milhão de exemplares vendidos.

O Guardião Invisível é um mistério policial, escrito pela autora espanhola Dolores Redondo, e publicado pela Editora Planeta em 2017. O livro se passa na região norte da Espanha, mais especificamente num povoado em Navarra onde, nas margens do rio Baztán, o corpo de uma adolescente é encontrado. As circunstancias do crime levam a polícia a acreditar que um seria killer pode estar agindo na região, e a investigadora Amaia Salazar é convocada para a região, que também é sua terra natal.

Amaia precisa então aplicar todo o seu conhecimento de investigadora para desvendar esse terrível mistério. Mas o que ela não imagina é que existe muito mais escondido na pacata região de Navarra do que ela imagina e que essa investigação vai ser muito mais difícil do que o esperado.

O Guardião Invisível foi um livro que eu entrei sem muitas expectativas. Não sei se dá pra perceber olhando as resenhas que eu já fiz, mas eu não tenho o costume de ler livros policiais. Gosto mais de livros mais fantasiosos, mas a sinopse me pareceu interessante e as críticas que eu vi do livro foram positivas, então achei que seria uma leitura interessante. E realmente foi, apesar de alguns problemas.

O primeiro problema do livro é que ele demora pra entrar no tranco. A história só começa a ficar realmente interessante lá pela metade do livro, e eu imagino que vai ter gente desistindo bem antes de chegar nessa parte. E a história em si é boa, ela só leva um bom tempo pra realmente começar, o que acabou me desanimando bastante da leitura.

Outro problema que me incomodou com o livro foram os diálogos. Algumas das falas dos personagens são longas e isso deixa alguns dos diálogos mascantes. Mais uma vez, isso melhora lá pra metade do livro, quando a investigação fica mais séria, mas demora um pouco. Eu acho que demorei mais no primeiro terço do livro do que nos outros dois terços. A leitura realmente fica melhor quanto mais perto do climax você chega.

Por outro lado, o livro também tem pontos positivos. Começando pela protagonista. Amaia é uma personagem forte e complexa, que passa por vários momentos durante o livro que mostram muito bem o tipo de mulher e de detetive que ela é. Com uma protagonista menos fraca, o livro poderia ter sido bem menos interessante, mas ela conseguiu carregar a história muito bem. Infelizmente, os personagens de apoio acabam sendo menos marcantes já que a Amaia e o mistério em si são os pontos mais importantes do livro.

O próprio mistério foi outro aspecto do livro que eu gostei bastante. A trama das adolescentes assassinadas parece algo de algum filme de Hollywood, e eu achei muito interessante como a autora misturou isso com o folclore e os costumes da região onde acontece a história. Eu tinha comentado com a Débora o quanto a gente tá acostumado com histórias centradas nos Estados Unidos ou na Inglaterra, então foi muito legal ler uma história que se passa em um país diferente.

E a própria escrita da autora foi outro ponto bem legal do livro. Apesar do problema que eu tive com os diálogos e com o começo do livro, a narração da Dolores Redondo é bastante eficaz, principalmente em momentos mais dramáticos, por exemplo nas cenas de autopsia do livro. Ela conseguiu passar muito bem aquelas emoções mais tensas e perturbadoras.

No geral, O Guardião Invisível foi uma leitura um tanto quanto mediana. Um enredo interessante, uma protagonista forte e uma escrita agradável acabam sendo prejudicados por diálogos tediosos e por um ritmo lento, pelo menos no começo. Acho que para alguém que gosta de livros de mistério policial, seria uma boa indicação, mas pessoalmente não faz o meu estilo.

GOSTOU DESSA PUBLICAÇÃO? ENTÃO CURTA A NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK PARA ACOMPANHAR AS NOVIDADES DO BLOG!

Vinicius Fagundes ver todos os artigos
24 anos. Formado em Publicidade e Propaganda. Viciado em histórias. Desconhecido mundialmente.

Posts relacionados

Comente com o Facebook

Comente pelo WordPress

7 Comentários

  • Maria Cecilia
    22 maio 2017

    Olá!
    Adorei a resenha.
    Livros policias são demais, fiquei super curiosa para ler a obra, obrigada pelas dicas, e essa capa lindíssima.
    Abraços**
    http://FebredeLivro

  • Thaísa Tavares
    15 maio 2017

    Oie tudo bom? Eu gostei bastante da sua resenha, mas estou fugindo de leituras “medianas” porque já tive várias nos últimos meses.

  • Oie
    muito legal sua resenha, apesar de não ser uma leitura que leria, com certeza tem um enredo chamativo e apesar dos pontos negativos, é algo que recomendaria para meus amigos pois aparenta ser instigante

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

  • Sandra Mendes
    10 maio 2017

    Hey, Vinícius!

    Adoro livros policiais, mas a trama desse não me ganhou. não. Pra mim, esse gênero tem que ter ação, e não um ritmo lento e tedioso. Aí a gente perde toda a vontade de ler mesmo.
    E eu nunca tinha ouvido falar do filme! Vou até procurar. Quem sabe na tela a história não fica mais interessante?

    Beijos!

  • Fabiana
    10 maio 2017

    Olá Vinicius, tudo bem?
    A premissa do livro até me pareceu legal, mas saber que é uma leitura arrastada já me desanima. Não costumo ler policial também então para que eu realmente leia o livro precisa de chamar a atenção, o que não aconteceu com esse. Talvez leia mais para a frente, por enquanto deixo a dica passar. Beijos

  • Aline Belloni
    10 maio 2017

    É a primeira resenha que vejo sobre esse livro e apesar dos pontos negativos – que aliás, costumam e muito me desanimar -, achei a trama bem interessante e até mesmo fiquei com vontade de ler.

    Mais uma vez as fotos ficaram incríveis e a resenha nota 10.

  • Lilian Farias
    09 maio 2017

    Oi.
    Não conhecia a autora e achei o título, no mínimo, convidativo. Lendo a resenha e sabendo mais da história, fiquei com vontade de ler, mesmo você ressaltando sobre os diálogos serem longos, já estou acostumada com livros assim, apesar de não negar que em alguns casos, é cansativo.

  • Siga o @laoliphantblogInstagram