La Oliphant

La Oliphant

Resenhas

Do Outro Lado por Carrie Hope Fletcher

O livro no Skoob e no Goodreads.

Editora: Editora Rocco
Ano de Publicação: 2017
Número de Páginas: 272
Código ISBN: 9788595170223

Obs: Este livro foi cedido em parceria com a editora para resenha.

Comprar: Submarino | Amazon |


Sinopse: Do outro lado conta a emocionante jornada de Evie Snow, que morre aos 82 anos, serenamente e cercada pela família, mas descobre que ainda precisa acertar algumas contas com o passado para que sua alma consiga chegar ao Paraíso. Nesta espécie de segunda chance, Evie se vê aos 27 anos e sabe que precisa se livrar de culpas e segredos antes que seja tarde demais. Mas assim que começa a refazer a própria jornada, ela percebe que sabia pouco sobre a própria vida e que precisa recuperar o verdadeiro amor para encontrar a paz.

Débora Costa
23 de novembro de 2017 23/11/2017 5 Comentários

Fui com muita sede ao pote, eu devo admitir. É muito difícil você não criar todo o tipo de expectativa quando uma das Youtubers que você mais gosta lança um romance e ele, por um milagre de Deus, acaba sendo publicado no Brasil. Mas, infelizmente, Do Outro Lado acabou não sendo nada do que eu estava esperando. Apesar da Carrie ser uma narradora maravilhosa da sua própria história, quando se trata da construção de personagens e diálogos, a sua escrita se prova bastante amadora.

Do Outro Lado tinha todos os elementos perfeitos para se tornar um romance interessante, que prendesse o leitor, mas a falta de experiência de Fletcher mostra que nem sempre uma boa ideia dá bons frutos. A narrativa do livro é gostosa, a escolha de palavras e a forma como elas soam bem juntas engana o leitor a seguir na história mesmo quando o enredo parece se tornar cada vez mais confuso. Consigo ver um traço muito fiel da personalidade da Carrie na forma como ela resolveu contar essa história.

Meu maior problema com esse enredo foram os diálogos vazios e sem sentido. De tudo o que me incomodou nesse enredo, não ter bons diálogos realmente foi decepcionante. Era como se eu tivesse lendo a fanfic de alguém que nunca havia escrito nada na vida. Imagine você ler um texto com diálogos forçados, previsíveis e que, no final, não levam o leitor a lugar algum – essa foi a minha sensação lendo Do Outro Lado, e quando eu cheguei na metade do livro, confesso que estava mais do que saturada.

“− Nossa alma é muito delicada e existem certas coisas que podem pesar sobre elas. Quando sentimos culpa, reprimimos sentimentos, não falamos o que queremos, guardamos segredos – isso coloca um grande peso sobre a alma frágil. Esses pesos artificiais se grudam sobre nosso espírito e começam a nos arrastar para baixo.”

O enredo não é ruim. A ideia por trás do livro é interessante e instiga o leitor a continuar ali para saber quais são os segredos de Evie e porque a sua alma está pesada. Porém, o desenvolvimento da personagem em si é fraco e vazio. Eu – e digo isso da forma mais particular possível – não consegui encontrar a voz de Evie dentro do livro. Era como se ela fosse mais uma personagem igual a todas as outras personagens clichês que eu já li – e não consegui me identificar. Além disso, todos os motivos pelos quais a alma dela estava pesada não deixam a história mais interessante.

Fletcher não teve muito tato quando escreveu esse livro. Você consegue ver isso quando ela tenta inserir a diversidade sexual dos seus personagens dentro da história. Um assunto como esse, que deve ser tratado de forma que o leitor consiga compreender o personagem, foi jogado de qualquer forma, apenas para provar que a autora tem um pensamento desconstruído. Confesso que isso me incomodou muito, principalmente porque o assunto não foi realmente abordado, ele só foi colocado ali para preencher as lacunas de uma história que já era vazia por si só.

“− Penso nisso o tempo todo: no que faz as pessoas serem quem são e, se voltássemos no tempo e mudássemos alguma coisa, se isso faria diferença ou não. Isso nos tornara melhores ou piores ou simplesmente continuaríamos iguais porque sempre fomos destinados a ser assim, não importa o que acontecesse durante a vida?”

Outro ponto que me chamou atenção foi que, por algum motivo, Carrie achou que seria uma boa ideia inserir no sobrenome dos personagens tudo que fosse possível relacionar com as estações do ano. Snow. Winters. Summer. Autumn. Mais uma prova de que os editores desse livro confiaram demais no talento que a Carrie tinha para outras coisas e deixaram passar esses pequenos detalhes que, combinados com a narrativa fraca e os personagens acabam só contribuindo para que a história se torne ainda mais incomoda para quem está lendo.

Eu esperava muito mais da Carrie em relação a esse livro dela. Talvez por eu gostar muito dela ou talvez por eu acreditar que a escrita dela fosse um pouco mais do que ela realmente chegou a entregar nesse livro. Eu acho que se você gosta de um romance água com açúcar e não se incomoda com uma escrita amadora, talvez Do Outro Lado seja uma leitura muito melhor para você do que foi pra mim.

Gostou da resenha? Então se inscreva na nossa newsletter para acompanhar os próximos conteúdos do blog!

Débora Costa

Escritora melancólica nas horas vagas, publicitária hiperativa no dia a dia. Viciada em Oasis, uma eterna apaixonada por Beatles. Leitora compulsiva de livros de steampunk. Futura autora de um livro sobre viagem no tempo.

ver todos os artigos »



Deixe seu Comentário


Débora Costa

Débora Costa

Geminiana. Escritora de romances nas horas vagas, mas viciada em séries no dia a dia. Publicitária hiperativa de 9h às 18h. Tem Oasis em todas as suas trilhas sonoras literárias. Prefere o Goodreads ao Skoob. A maluca dos romances de época que ainda vai escrever um livro sobre viagem no tempo.

O que eu estou lendo?

O Príncipe Corvo
Elizabeth Hoyt

@laoliphantblog

Colaboradores

Vinicius Fagundes

ver todos os artigos »

Beatriz Kollenz

ver todos os artigos »

Paac Rodrigues

ver todos os artigos »

Editoras Parceiras

Compre com desconto

Assine nossa Newsletter

Últimos Vídeos