La Oliphant

La Oliphant

Resenhas

O Beijo Traiçoeiro por Erin Beaty

O livro no Skoob e no Goodreads.

Editora: Seguinte
Ano de Publicação: 2017
1º livro da série Traitor's
Número de Páginas: 440
Código ISBN: 9788555340499

Obs: Este livro foi cedido em parceria com a editora para resenha.

Comprar: Submarino | Livraria Cultura | Amazon |


Sinopse: Com sua língua afiada e seu temperamento rebelde, Sage Fowler está longe de ser considerada uma dama — e não dá a mínima para isso. Depois de ser julgada inapta para o casamento, Sage acaba se tornando aprendiz de casamenteira e logo recebe uma tarefa importante: acompanhar a comitiva de jovens damas da nobreza a caminho do Concordium, um evento na capital do reino, onde uniões entre grandes famílias são firmadas. Para formar bons pares, Sage anota em um livro tudo o que consegue descobrir sobre as garotas e seus pretendentes — inclusive os oficiais de alta patente encarregados de proteger o grupo durante essa longa jornada. Conforme a escolta militar percebe uma conspiração se formando, Sage é recrutada por um belo soldado para conseguir informações. Quanto mais descobre em sua espionagem, mais ela se envolve numa teia de disfarces, intrigas e identidades secretas. E, com o destino do reino em jogo, a última coisa que esperava era viver um romance de tirar o fôlego.

Débora Costa
11 de novembro de 2017 11/11/2017 3 Comentários

O Beijo Traiçoeiro chega às livrarias brasileiras pelas mãos da editora Seguinte e traz para os leitores de romance tudo aquilo que estávamos sentindo falta no mundo literário. Elevando as expectativas dos leitores apaixonados de Jane Austen e conquistando o leitor desde o primeiro capítulo do livro, a escrita de Erin Beaty não deixa a desejar e entrega muito mais do que um romance maravilhoso e personagens que roubam a cena a cada capítulo. O primeiro livro da série de mesmo não é brincadeira, promete o que cumpre e ainda deixa com um gostinho de “quero mais”.

O Beijo Traiçoeiro não é uma leitura com a qual eu esteja sabendo lidar, confesso. Comecei o livro achando que ia me deparar com mais um clichê romântico como todos os outros, mas terminei completamente destruída, desejando conseguir apagar a memória da leitura apenas pelo prazer de ter essa primeira experiência de novo. Erin Beaty definitivamente me pegou de surpresa com essa escrita envolvente, mas principalmente com um enredo que tem uma reviravolta atrás da outra para deixar o leitor preso até a última página.

O livro é narrado em terceira pessoa, alternando o foco entre os personagens principais do livro. Erin tem uma escrita muito leve, mas que consegue te envolver desde o primeiro capítulo. Isso acontece porque a autora trabalha muito bem os seus diálogos, jogando o leitor de um parágrafo para o outro apenas pela curiosidade de saber o que a heroína deste livro, Sage Fowler, irá fazer a seguir.  As falas são inteligentes e acompanhadas das descrições de Erin Beaty, eu consegui me sentir dentro do livro, sentada ao lado da personagem principal, participando de tudo o que estava acontecendo.

“- Ser casamenteira é basicamente um trabalho de interpretar pessoas, coletar informações e tentar entendê-las, e você tem talento para isso. Além do mais, não é uma rejeição de verdade se você não pretendia se casar. Pense nisso como um jogo que ganha quem tiver a pontuação mais baixa.”

Sendo o primeiro livro da autora a ser publicado, tanto aqui no Brasil quanto lá fora, eu tenho que dizer que Erin Beaty sabia muito bem o que estava fazendo quando escreveu O Beijo Traiçoeiro. O enredo do livro se desenvolve em um ritmo gostoso, as cenas não são corridas demais ou lentas demais e a autora nos dá a quantidade de informação necessária para entendermos o universo em que estamos e os personagens que estamos acompanhando. Eu gostei muito de não ter nenhum tipo de exagero e de não ir muito além do que é necessário – um erro que muitos autores iniciantes cometem.

O Beijo Traiçoeiro tem um enredo com reviravoltas que fariam Jane Austen levantar do túmulo apenas para aplaudir Erin Beaty. Não tem nada que eu ame mais em um livro do que quando o autor consegue me enganar direitinho e eu termino um capítulo com a sensação de “eu nunca conseguiria prever isso”.  E Beaty entregou isso com tanta maestria que eu não conseguiria colocar em palavras nessa resenha. Quando eu achei que tinha pegado todo o plot do livro, ela jogou bem na minha cara quem era a rainha dessa leitura, e eu só podia louvar essa mulher maravilhosa!

“Representamos vários papéis durante ao longo da vida… Isso não faz com que todos sejam mentira.”

Sage Fowler é a melhor heroína que eu poderia querer em um livro de romance. Ela não só é independente como não deixa ninguém a diminuir por ser mulher. Inteligente, corajosa e até mesmo um pouco teimosa, Sage prova desde o primeiro capítulo que não está disposta a deixar de ser quem é para conseguir um marido e isso é o que fez com que eu me apaixonasse por ela. Fazia muito tempo que eu não lia uma personagem feminina que mantinha sua independência sem perder seu coração, por isso, quando o romance do livro acontece, você tem a plena certeza de que Sage vai fazer a melhor escolha possível.

E eu nem preciso falar sobre Ash Carter, não é mesmo? Roubou meu coração no minuto em que ele e Sage se conheceram e eu achei ótimo que a autora tenha trabalhado o romance entre eles em cima da amizade que eles foram construindo ao longo dos capítulos. Eu gosto da forma como eles respeitam a opinião um do outro e tentando encontrar uma solução que esteja boa para os dois. Além disso, eu gosto muito da forma como Ash respeita e apoia as decisões de Sage, mesmo quando ele não concorda com ela. Ele a deixa livre para ser ativa nas decisões, para dar ideias e fazer as escolhas que ela julga serem melhores para ela. Como é que esse não vai ser o OTP mais lindo do mundo?! Não tem como.

O Beijo Traiçoeiro foi uma leitura que eu não só amei como já estou me preparando para começar novamente. É o tipo de livro que você coloca na estante para ler mais uma vez – ou ler sempre que pude, se você for como eu. Erin Beaty acertou demais nesse romance de estreia, conquistou meu coração e eu mal posso esperar para que a editora Seguinte lançar a continuação dessa história.

Gostou desta resenha? Então se inscreve na newsletter do blog para acompanhar os próximos conteúdos!

Débora Costa

Escritora melancólica nas horas vagas, publicitária hiperativa no dia a dia. Viciada em Oasis, uma eterna apaixonada por Beatles. Leitora compulsiva de livros de steampunk. Futura autora de um livro sobre viagem no tempo.

ver todos os artigos »



Deixe seu Comentário


Débora Costa

Débora Costa

Geminiana. Escritora de romances nas horas vagas, mas viciada em séries no dia a dia. Publicitária hiperativa de 9h às 18h. Tem Oasis em todas as suas trilhas sonoras literárias. Prefere o Goodreads ao Skoob. A maluca dos romances de época que ainda vai escrever um livro sobre viagem no tempo.

O que eu estou lendo?

O Príncipe Corvo
Elizabeth Hoyt

@laoliphantblog

Colaboradores

Vinicius Fagundes

ver todos os artigos »

Beatriz Kollenz

ver todos os artigos »

Paac Rodrigues

ver todos os artigos »

Editoras Parceiras

Compre com desconto

Assine nossa Newsletter

Últimos Vídeos