La Oliphant

La Oliphant

Resenhas

Angus: O Primeiro Guerreiro por Orlando Paes Filho

O livro no Skoob e no Goodreads.

Editora: Novas Páginas
Ano de Publicação: 2017
1º livro da série Angus
Número de Páginas: 368
Código ISBN: 8581638511

Obs: Este livro foi cedido em parceria com a Editora para resenha.

Comprar: Submarino | Livraria Saraiva | Amazon |


Sinopse: Bretanha, ano de Nosso Senhor de 863. Cidades e monastérios são deitados ao chão. Os invasores fazem frente aos maiores reis da Bretanha, tudo se torna árido pela devastação. A morte se espalha por toda parte. Mas há um guerreiro de nome Angus MacLachlan, que não parece tombar diante dos ataques daneses. Ele não se curva aos dominadores nórdicos. Parece abençoado, luminoso, assim como luminosa é sua espada a espalhar cadáveres dos invasores. Ele parece libertar os cativos e propor uma nova resistência. Ele parece unificar reis. Um oponente terrível contra a invasão, que tenta destruir a Bretanha e seus reinos para sempre Angus - O Primeiro Guerreiro é o início de uma trilogia medieval ricamente ilustrada, que mistura literatura fantástica com importantes fatos históricos da humanidade.

Vinicius Fagundes
23 de maio de 2017 23/05/2017 7 Comentários

Angus: O Primeiro Guerreiro é um livro de fantasia épica, escrita pelo brasileiro Orlando Paes Filho, e lançado pela Novo Conceito em 2017. O livro, que é o primeiro livro de uma trilogia, segue o personagem Angus MacLachlan, um jovem guerreiro que é treinado desde criança para acompanhar seu pai, um poderoso líder viking, em guerras pela Terra dos Anglos, em um mundo repleto de vingança e honra.

Em um certo momento, um viking chamado Ivar Sem-Ossos convoca o exercito de Seawulf, pai de Angus, para ajudarem a vingar a morte do pai de Ivar, o guerreiro Ragnar. Durante a busca pelo assassino de Ragnar, Seawulf e Ivar se desentendem, o que leva a uma emboscada que resulta em diversas mortes. Angus, porém, consegue escapar com vida.

O destino de Angus muda quando ele encontra um grupo de homens religiosos que cuidam de seus ferimentos e o acolhem como aprendiz. Os ensinamentos dos monges abrem os olhos de Angus para a verdade, e ele percebe que tudo o que aprendeu durante sua vida pode não ser a forma mais correta de se viver.

Angus foi uma leitura bem complicada. Pra começar, eu não sou o maior fã de histórias que envolvem vikings e coisas do tipo. O mais próximo que eu chego desse tipo de história é a série Vikings, e mesmo assim eu só assisti alguns episódios. Mas decidi dar uma chance a Angus, porque o enredo me pareceu interessante. E realmente, o enredo é legal, mas o livro tem alguns problemas.

Em primeiro lugar, a escrita é bem cansativa. Angus sofre de um problema que eu pessoalmente detesto, que é aquela coisa da exposição. Por exemplo, o livro gasta um tempo te falando sobre o relacionamento do Angus com algum personagem, mas não te mostra esse relacionamento acontecer. Ele simplesmente te explica que ele é super conectado com essa pessoa com quem ele teve no máximo um diálogo. Então quando alguma coisa acontece que é pra ser emocionalmente impactante, não é tão forte quanto deveria ser, porque o leitor não acompanhou esse relacionamento.

Outro problema que eu tive é que o enredo em si parece um pouco sem direção. O plot segue o Angus de um ponto ao outro da história, mas ele não dá a impressão de que está caminhando pra nenhum lugar específico. Começa o plot A, acaba o plot A. Aí começa o plot B, acaba o plot B. E por aí vai. Acaba resultando em uma leitura maçante, porque você fica o tempo todo pensando aonde isso vai chegar.

Mas é claro que o livro também tem seus pontos positivos. As cenas de luta e de ação, por exemplo, foram muito legais. Eu não esperava nada menos de um livro sobre vikings, e as minhas expectativas foram super atendidas. Me lembrou bastante aqueles filmes tipo 300, ou a tal série Vikings que eu falei antes. As ilustrações do livro acrescentaram ainda mais.

Outra coisa legal é o aspecto histórico do livro. Pra quem curte história, principalmente focando nesse período dos vikings e tudo mais, deve curtir bastante Angus. Dá pra ver que o autor dedicou bastante tempo a pesquisa porque tem muito detalhe interessante incorporado no livro. As vezes, até um pouco demais, mas mesmo assim, é um ponto legal do livro.

No geral, Angus: O Primeiro Guerreiro foi uma leitura um tanto quanto confusa. O enredo, os aspectos históricos, e as cenas de ação dão a impressão de que existe uma história muito legal ali dentro, mas ela acaba ficando perdida entre a narração cansativa e o plot sem rumo. Realmente não é pra mim, mas pode ser uma boa pros fãs do gênero. Vale apena conferir também o ebook Angus – Origens: A origem do clã de Anglus Maclachan que a Novo Conceito disponibilizou de graça.

GOSTOU DESTA RESENHA? ENTÃO CURTA A NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK PARA ACOMPANHAR AS NOVIDADES DO BLOG!

 

Vinicius Fagundes

23 anos. Formado em Publicidade e Propaganda. Viciado em histórias. Desconhecido mundialmente.

ver todos os artigos »



Deixe seu Comentário


Débora Costa

Débora Costa

Geminiana. Escritora de romances nas horas vagas, mas viciada em séries no dia a dia. Publicitária hiperativa de 9h às 18h. Tem Oasis em todas as suas trilhas sonoras literárias. Prefere o Goodreads ao Skoob. A maluca dos romances de época que ainda vai escrever um livro sobre viagem no tempo.

O que eu estou lendo?

O Príncipe Corvo
Elizabeth Hoyt

Compre com desconto

@laoliphantblog

Colaboradores

Vinicius Fagundes

ver todos os artigos »

Beatriz Kollenz

ver todos os artigos »

Paac Rodrigues

ver todos os artigos »

Editoras Parceiras

Assine nossa Newsletter

Últimos Vídeos