La Oliphant

La Oliphant

Resenhas

Melhores Amigas por Emily Gould

O livro no Skoob e no Goodreads.

Editora: Rocco
Ano de Publicação: 2017
Número de Páginas: 256
Código ISBN: 9788532530103

Obs: Este livro foi cedido em parceria com a Editora para resenha.

Comprar: Submarino | Livraria Saraiva | Amazon |


Sinopse: Bem-sucedido romance de estreia de Emily Gould, Melhores amigas pinta um retrato honesto e bem-humorado da mulher na faixa dos 20 e tantos aos 30 e poucos anos hoje, com suas expectativas e seus questionamentos. Segundo da coleção Geração Ha, o livro acompanha as trajetórias de Bev e Amy, amigas de longa data que chegaram aos 30, mas ainda não encontraram seu rumo na vida, entre escolhas pessoais e profissionais duvidosas. Ao longo da trama, entre sushis, taças de vinho e cigarros ocasionais, elas dividem seus planos e suas incertezas uma com a outra. Mas a amizade é posta à prova quando o plano de Amy de morar com o namorado naufraga, ao mesmo tempo em que Bev engravida de um desconhecido. Juntas, elas terão que descobrir se a amizade é capaz de resistir à força do tempo e às reviravoltas da vida, nesta deliciosa crônica da vida da mulher moderna.

Débora Costa
31 de março de 2017 31/03/2017 5 Comentários

Vocês não sabem o quão complicado é escrever uma resenha de um livro que você não gostou. Melhores Amigas foi um livro que me enganou bastante com a sua capa fofa e a sua sinopse maravilhosa. O que deveria ser um enredo com personagens interessantes e situações no mínimo curiosas, se tornou um enredo arrastado, desinteressante e com personagens que eu não consegui me conectar. E acreditem, eu dei mais de uma chance para esse livro.

Amy e Bev são melhores amigas – em uma definição bem complexa de melhores amigas. Ambas possuem personalidades, objetivos e experiencias de vida completamente diferentes. Quando o plano de Amy de conseguir, finalmente, morar com o seu namorado dá completamente errado e Bev acaba ficando grávida de um completo estranho, a amizade delas é colocada à prova de todas as maneiras possíveis.

Melhores Amigas tem um enredo realista, e em partes isso é um ponto muito positivo para a história. Você provavelmente vai pensar que já teve uma amiga Amy ou Bev na sua vida, pelo menos uma vez. O problema de Melhores Amigas está na narrativa arrastada da autora e a necessidade de se aprofundar em todos os mínimos detalhes da vida de ambas as amigas. Demora uma eternidade até que o enredo finalmente comece a desenvolver e, quando você pensa que a leitura vai ganhar um ritmo, a autora se perde novamente.

A escrita de Emily Gould é muito cansativa, pesada. Eu tive muita dificuldade para conseguir me concentrar na história. A autora vai e volta em detalhes do passado das personagens principais sem a menor necessidade e isso, aos poucos, vai te tornando repetitivo de forma que a leitura foi ficando ainda mais cansativa. Eu me arrastei na leitura da metade do livro até o final. Parecia que a história nunca teria fim e, por mais que a autora estivesse tratando de situações relevantes para mim, eu já estava tão cansada da leitura que não consegui me empolgar tanto.

Amy não é uma personagem que você vá gostar num primeiro momento, acreditem. O primeiro diálogo dela com a mãe logo no primeiro capítulo do livro me deixou muito nervosa e fez a personagem ganhar a minha antipatia na hora. Seu humor é bem ácido e suas atitudes são egoístas e preguiçosas. É muito difícil você lidar com uma personagem que é egocêntrica simplesmente por ser, entende? E não me surpreendeu em nada quando as coisas não saiam do jeito que ela quer.

Por outro lado, por mais que Bev também não tenha sido muito melhor, eu consegui gostar muito mais dela ao longo do livro. Os erros que a Bev comete ao longo do enredo são erros fáceis de você criar vínculo com a personagem, porque eles são reais e para a idade dela, também são comuns. O que eu mais gostei dela foi o fato de Bev não ter ideia do que fazer com a própria vida, porque todo mundo vive essa fase alguma vez na vida e isso fez com que eu me identificasse mais com ela.

É preciso dizer que Melhores Amigas é um enredo que não trata de amizade de uma forma bonitinha, como vemos em outros livros. Em muitos pontos eu realmente me questionei se Bev e Amy eram realmente melhores amigas ou se elas forçavam a situação por solidão. Ao mesmo tempo, eu tenho que parabenizar a Emily por ter criado um enredo que trata amizade de uma forma bem realista do que outros livros conseguem – e eu considero esse o ponto alto da leitura.

Melhores Amigas não foi uma boa leitura para mim porque me deixou cansada por conta da leitura arrastada. A dificuldade de conseguir manter a minha atenção no enredo fez com que a leitura se tornasse mais pesada e demorada do que deveria e não me deu aquela sensação de “prazer literário” quando eu finalmente terminei. Porém, se você é um leitor que gosta de leituras mais complexas e mais realistas, talvez esse livro soe um pouco melhor para você.

Gostou desse post? Então curta a nossa página do Facebook para acompanhar as próximas resenhas.

Débora Costa

Escritora melancólica nas horas vagas, publicitária hiperativa no dia a dia. Viciada em Oasis, uma eterna apaixonada por Beatles. Leitora compulsiva de livros de steampunk. Futura autora de um livro sobre viagem no tempo.

ver todos os artigos »



Deixe seu Comentário


Débora Costa

Débora Costa

Escritora melancólica nas horas vagas, publicitária hiperativa no dia a dia. Viciada em Oasis, uma eterna apaixonada por Beatles. Leitora compulsiva de livros de Steampunk. Futura autora de um livro sobre viagem no tempo.

O que eu estou lendo?

Cilada para um Marquês
Sarah MacLean

MÊS GEEK

Descontos La Oliphant

Colaboradores

Vinicius Fagundes

ver todos os artigos »

Beatriz Kollenz

ver todos os artigos »

Editoras Parceiras

Assine nossa Newsletter

Últimos Vídeos