La Oliphant

La Oliphant

Resenhas

Jane Austen Roubou Meu Namorado por Cora Harrison

O livro no Skoob e no Goodreads.

Editora: Rocco
Ano de Publicação: 2017
2º livro da série Jane Austen
Número de Páginas: 288
Código ISBN: 9788579802249

Obs: Este livro foi cedido em parceria com a editora para resenha.

Comprar: Livraria Cultura | Livraria Saraiva | Amazon |


Sinopse: Baseado nos diários da escritora Jane Austen na adolescência, este divertido romance juvenil é uma história de aventura, mistério, fofocas e, claro, flertes e paixões. Uma das autoras mais queridas em todo o mundo, cujo bicentenário de morte ocorre este ano, Jane Austen (1775-1817) segue arrebanhando uma legião de fãs em pleno século XXI com romances nos quais retrata a sociedade inglesa de sua época com precisão e ironia. Em Jane Austen roubou meu namorado, a escritora irlandesa Cora Harrison recria, para os jovens de hoje, a atmosfera dos livros da própria Jane Austen mesclando ficção e dados reais, a partir dos diários da autora de Orgulho e preconceito. O livro retrata as peripécias amorosas da futura escritora, que já se considerava uma especialista em assuntos do coração, e de sua prima Jenny.

Débora Costa
04 de setembro de 2017 04/09/2017 3 Comentários

Eu vou cometer, o que talvez seja, a maior blasfêmia da minha vida: a leitura de Jane Austen Roubou Meu Namorado não me impressionou. E como uma grande fã de Jane Austen, eu me sinto muito culpada por não gostar de algo que envolva a autora – estou sendo bem honesta. Cora Harrison não é uma escritora ruim, seus diálogos são bem construídos, os personagens têm uma voz agradável, mas a narrativa… bem, a narrativa quebrou todo o clima que eu tinha para ler o livro. E aqui estamos nós, depois de mais de duzentas páginas de uma leitura frustrada para falar da minha primeira experiência com Cora Harrison.

Primeiro você precisa saber que Jane Austen Roubou Meu Namorado é o segundo livro da série Jane Austen, o primeiro livro foi publicado pela Rocco sob o título Eu Fui a Melhor Amiga de Jane Austen – que eu por um acaso tenho na minha estante, mas ainda não tive a oportunidade de ler. Vocês não precisam ler o primeiro livro para conseguir ler o segundo volume da duologia (não achei nada sobre um terceiro livro até agora, mas atualizo a resenha se eu encontrar), mas é sempre importante ler os livros na ordem certa. Estabelecido isso, vamos falar sobre a leitura de Jane Austen Roubou Meu Namorado.

O livro nada mais é do que o diário secreto de Jenny Cooper, prima de Jane Austen, onde ela narra suas aventuras com a escritora, ainda na adolescência. Neste enredo, Jenny está tentando convencer seu irmão – e tutor – a deixa-la se casar com o amor da sua vida, o capitão Williams. Claro que convencer o irmão não seria nada fácil e, por isso, Jenny conta com os ótimos conselhos que Jane Austen tem para lhe dar. Juntas elas vão se aventurar nos bailes da sociedade britânica, se envolver em escândalos e conquistar seus objetivos.

“- Odeio a Jane Austen! Odeio de verdade!
Paro. Conheço essa voz.
– Ah Lavinia, mamãe disse que Jane Austen é apenas uma garotinha atrevida, afetada, vulgar e caçadora de marido. Ela sempre fala que você não deve dar atenção a ela.”

A ideia por trás do enredo é bastante criativa e eu até pesquisei que a autora se baseou nos diários da própria Jane Austen para escrever a história, mas o que realmente matou Jane Austen Roubou Meu Namorado para mim foi o enredo. Eu gosto muito de narrativa em primeira pessoa, mas o formato de diário do livro me deixou muito incomodada. Apesar de Jenny ser uma personagem maravilhosa, ver toda o enredo do ponto de vista dela foi muito cansativo, principalmente quando sua maior preocupação era conseguir se casar com o seu capitão. Acabou que a autora não conseguiu entregar mais sobre a Jane Austen que, por sinal, foi o motivo de eu ter escolhido esse livro para ler.

Para um livro com uma quantidade de páginas considerável, Cora Harrison correu com o enredo como alguém corre em uma maratona. Eu nunca vi um livro onde acontece muita coisa ao mesmo tempo, mas se você analisar com calma, não está realmente acontecendo nada. Parte da minha frustração com essa leitura foi a falta de foco nos acontecimentos. Um minuto tínhamos esse problema, duas páginas depois ele já tinha sido resolvido. Eu não tive nem ao menos tempo de digerir a quantidade de personagens secundários e nomes que apareceram na história.

E eu preciso falar sobre essa mania de não mostrar as coisas acontecendo e simplesmente escrever que aconteceu. Não tem nada que me deixa mais incomodada com um livro do que quando o autor não se dedica para desenvolver um plot e simplesmente escreve um final aleatório. Cora Harrison fez isso duas vezes em Jane Austen Roubou Meu Namorado e eu quis muito amaldiçoá-la por isso, afinal eu estava ali para ver as coisas acontecerem e não ser convencida de tudo em um ou dois diálogos.

Não vou mentir, eu gostei muito de conseguir identificar os personagens dos livros de Jane Austen nos personagens que Cora Harrison apresentava durante o enredo. Eu vi a cunhada odiosa de Razão & Sensibilidade, vi a inspiração para Fanny que, apesar de não ser uma das minhas heroínas favoritas, ainda assim é ótima. Também conseguir ver um pouco de persuasão e acho que até de Emma. Não tem como negar que Jane Austen aproveitou cada uma das pessoas que passaram em sua vida para se inspirar, o que é uma coisa maravilhosa porque sabemos que existe uma possibilidade muito grande do Mr. Darcy ter sido real.

“- E tive que pagar as despesas postais – continuou Newton. – Por favor, Jane, não finja ser inocente. Só você escreve cartas desse tipo.
Jane pegou a carta e eu espiei por cima de seu ombro. Foi isto que lemos – prendi aqui em meu diário.”

Jenny é uma personagem muito legal e eu não tenho coragem de falar mal dela simplesmente porque eu não aguentava mais ficar duzentas páginas dentro da cabeça dela. É uma personagem simples, uma jovem garota britânica completamente apaixonada pelo seu noivo, ansiando o dia em que ela vai se casar. Ela também é uma ótima amiga para Jane Austen e muito fiel. Eu fiquei com muita vontade de ler o primeiro livro dessa série para conseguir conhecer um pouco mais dela, pois pelo o pouco que vi, o relacionamento com o irmão é um background que eu quero muito saber se a autora conseguiu explorar.

Tenho que dizer que teve apenas uma coisa que eu não entendi sobre esse livro: Porque o nome é Jane Austen Roubou Meu Namorado se não é isso o que acontece no livro? Passei por todos os capítulos esperando encontrar uma trama completamente diferente, cheia de brigas, obstáculos e amizades destruídas por causa de uma possível traição, mas ao invés disso Cora me entregou um enredo muito leve, com bons personagens e uma relação de amizade que eu tenho que admitir que era bastante interessante de se acompanhar. Vou deixar essa dúvida no ar, tudo bem?

Jane Austen Roubou Meu Namorado é um enredo adolescente leve, mas não acho que seja muito para os apaixonados por Jane Austen. Talvez para os que gostam de um bom romance de época voltado para o público adolescente, ou para aqueles que só querem um romance para relaxar. Ainda assim, foi uma leitura boa até aonde podia ser. Não vou mentir que eu sofri bastante com a narrativa – me incomodou demais, eu sempre vou lembrar vocês disso, mas os personagens e a escrita da autora conseguiram compensar bastante a ponto de eu terminar a leitura satisfeita e ainda com disposição para encarar o primeiro livro.

Gostou dessa resenha? Então se inscreve na Newsletter do blog para acompanhar os novos conteúdos!

Débora Costa

Escritora melancólica nas horas vagas, publicitária hiperativa no dia a dia. Viciada em Oasis, uma eterna apaixonada por Beatles. Leitora compulsiva de livros de steampunk. Futura autora de um livro sobre viagem no tempo.

ver todos os artigos »



Deixe seu Comentário


Débora Costa

Débora Costa

Geminiana. Escritora de romances nas horas vagas, mas viciada em séries no dia a dia. Publicitária hiperativa de 9h às 18h. Tem Oasis em todas as suas trilhas sonoras literárias. Prefere o Goodreads ao Skoob. A maluca dos romances de época que ainda vai escrever um livro sobre viagem no tempo.

O que eu estou lendo?

O Príncipe Corvo
Elizabeth Hoyt

@laoliphantblog

Colaboradores

Vinicius Fagundes

ver todos os artigos »

Beatriz Kollenz

ver todos os artigos »

Paac Rodrigues

ver todos os artigos »

Editoras Parceiras

Compre com desconto

Assine nossa Newsletter

Últimos Vídeos