La Oliphant

La Oliphant

Literaría

Você conhece a melhor pior fanfic do mundo?

Vinicius Fagundes
31 de julho de 2017 31/07/2017 9 Comentários

Se você assim como eu cresceu dentro do fandom de Harry Potter, você provavelmente passou muitas horas da sua vida lendo fanfics na internet. Eu já perdi a conta de quantas histórias eu li que colocam os personagens que eu cresci conhecendo em situações completamente diferentes. E isso é uma das coisas mais legais sobre fanfiction, o fato de que você pode mudar praticamente tudo sobre a história, mas os personagens você já conhece. O problema é que, vamos admitir, existe muita fanfic ruim por aí. E a ultima coisa que eu vou fazer é falar mal de fanfics ruins, afinal eu mesmo escrevi algumas. Mas a fanfic que eu trouxe pra apresentar hoje é provavelmente a pior coisa que eu já li na minha vida.

Mas eu estou me adiantando um pouco. Primeiro, vamos a uma breve explicação sobre fanfics. Pra quem não sabe, o fandom de Harry Potter meio que teve um boom de fanfiction por volta dos anos 2000 e 2003, entre o lançamento de Cálice de Fogo e Ordem da Fênix.. E como na maioria dos fandons, essas fanfics eram focadas em ships. Mas existe uma porção significativa do fandom que utilizou o universo Harry Potter pra explorar suas próprias ideias e histórias. Histórias que, excluindo os elementos emprestados das criações da Rowling, dariam ótimos livros originais (eu pessoalmente adoro a saga Alexandra Thorne, procurem). Inclusive, alguns autores que hoje são bem famosos começaram escrevendo fanfics de Harry Potter, como Cassandra Clare (que escreveu a famosa Draco Trilogy).

Mas ao mesmo tempo que existe esse tipo de fanfic épica, existe também as fanfics focadas simplesmente nos romances o que também é ótimo. Milhares e milhares de fanfics em que Harry e Hermione (ou Harry e Luna, ou Harry e Draco) passam por todos aqueles clichês de filmes adolescentes, só pra ficarem juntos no final. E apesar de esse tipo de fanfic não ser exatamente o meu gosto, ele era bastante popular. E como dita a Lei de Sturgeon, se existe muito de alguma coisa, uma grande porcentagem dela vai ser ruim. E essas fanfics ruins geralmente eram ruins por alguns motivos recorrentes: eram mal escritas, não representavam bem os personagens que nós tanto conhecemos, ou simplesmente não faziam sentido. My Immortal faz tudo isso e mais um pouco.

My Immortal foi publicado pela primeira vez em 2006, no site Fanfiction.net. Até o momento em que foi retirada do site, a fanfic tinha 44 capítulos e 22,700 palavras. E pra começar a entender a obra prima que é My Immortal, nós temos que começar pelo autor/autora. A autoria de My Immortal foi creditada ao perfil “xxxbloodyrists666xxx”, que se identificava como Tara Gilesbie, mas isso nunca foi totalmente comprovado. Como dá pra perceber pelo título da fanfic, e pelo username, “Tara” parece ser uma garota gótica ou emo. E isso é um dos detalhes mais marcantes de My Immortal, o fato de que os personagens compartilham desse traço com a autora. Não é sempre que você vê Draco Malfoy saindo escondido de Hogwarts pra ir a um show do Good Charlotte.

Como eu falei, a identidade da autora nunca foi totalmente confirmada, mas as notas que ela acrescentava no começo de cada capítulo apresentava alguns detalhes sobre quem ela era. O mais importante desses detalhe é a existencia de uma editora e beta reader, identificada como Raven (username “bloodytearz666”), que até ganha uma personagem baseada nela. Por volta do capítulo 16, Tara e Raven aparentemente brigam, e Tara para de agradecer Raven nas notas. Essa história contida nas notas, somada com alguns outros detalhes na fanfic levaram uma parte do fandom a acreditar que My Immortal é na verdade, uma sátira.

E essa é provavelmente a melhor coisa sobre My Immortal. O fato de que até hoje não existe um consenso sobre se a fanfic é real ou se é uma paródia. Parte do fandom argumenta que ninguém conseguiria escrever uma história tão ruim, com tantos erros de digitação, e que tivesse tamanha falta de cuidado em retratar o universo bruxo. Mas outra parte defende que, levando em conta o tamanho da obra, o esforço necessário, e o fato de que existem várias outras fanfics com o mesmo estilo de escrita, My Immortal pode sim ser uma fanfic sincera. Esse debate existe até hoje nos cantos da internet.

Mas a parte mais importante de My Immortal é sem dúvida a protagonista. O nome dela é Ebony Dark’ness Dementia Raven Way. Ela é descrita como tendo longos cabelos pretos, com mexas roxas e vermelhas. Pele pálida e olhos azuis como lágrimas límpidas (eu não faço ideia do que isso quer dizer). As pessoas dizem que ela se parece com Amy Lee, vocalista da banda Evanescence, e a autora acrescenta em uma nota que “se você não sabe quem ela é, sai daqui!”. Além de ser uma bruxa, e aluna de Hogwarts, Eboy (ou Enoby, como ela é as vezes referida, graças a digitação confusa da autora) é também uma vampira, e no seu quarto em Hogwarts ela dorme em um caixão. Ela também não usa o uniforme de Hogwarts, preferindo andar pelos corredores da escola usando espartilhos, mini saias, botas e meias arrastão.

Deu pra entender o porque de My Immortal ser tão amada e odiada? Só nesse parágrafo aí em cima, tem pelo menos 4 detalhes que contradizem o universo Harry Potter. E isso é com uma personagem original. Eu nem falei nos personagens que já existem. Por exemplo, Harry nesse universo virou gótico, mudou o nome pra Vampire, e trocou sua cicatriz de raio por um pentagrama, porque isso aparente é uma coisa que ele simplesmente pode fazer. Ele, Ebony e Draco tem um triângulo amoroso que fica ainda mais complicado quando é revelado que ele e Draco já tiveram um romance.

E logicamente os outros personagens não escapam dessa confusão. Hermione muda o nome pra B’loody Mary, muda para a Sonserina, e vira satanista. Ron se chama Diabolo e é filho de um vampiro. Neville se chama Dracula e seus pais eram vampiros (um tema recorrente, parece) que morreram em um acidente de carro. Dumbledore é provavelmente o pior caso, sendo que a primeira cena dele na história é quando ele interrompe uma cena de sexo entre Ebony e Draco, nos presenteando com a imortal citação “WHAT THE HELL ARE YOU DOING YOU MOTHERFUKERS!”. Se eu tivesse um ano, eu não conseguiria listar todas as formas que essa fic destrói o canon de Harry Potter.

E é esse o motivo de existir a dúvida sobre a seriedade de My Immortal. Ao mesmo tempo em que nenhum fã de Harry Potter poderia errar tanta coisa sobre a série, muitos outros detalhes são referencias a outras coisas que acontecem nos livros. O cuidado que existe nos erros pede uma atenção aos detalhes que não viria de alguém que escreve do jeito que My Immortal é escrito. E pra piorar, alguns detalhes presentes em My Immortal são muitos semelhantes a algumas partes do plot de Criança Amaldiçoada, o que levou o fandom a ter uma crise de riso coletiva.

O impacto de My Immortal ainda é sentido entre os fãs. Existem inúmeras paródias espalhadas nos sites de fanfiction, várias leituras dramáticas dele no Youtube, até mesmo uma web série baseada na fanfic foi produzida. Infelizmente eu não sei se existe uma tradução de My Immortal, inclusive eu não saberia como traduzir os erros de digitação, então ela está disponível apenas em inglês. Apesar de ter sido removida do Fanfiction.net, ela está disponível em alguns outros sites na internet, até mesmo no Wattpad. Eu recomendo, do fundo do meu coração, se você é fã de Harry Potter e fala inglês, leia. Leia do começo ao fim, e venha comigo nessa montanha russa de terrível.

Gostou dessa publicação? Então se inscreva na Newsletter do blog para acompanhar as próximas novidades!

Vinicius Fagundes

23 anos. Formado em Publicidade e Propaganda. Viciado em histórias. Desconhecido mundialmente.

ver todos os artigos »



Deixe seu Comentário


Débora Costa

Débora Costa

Geminiana. Escritora de romances nas horas vagas, mas viciada em séries no dia a dia. Publicitária hiperativa de 9h às 18h. Tem Oasis em todas as suas trilhas sonoras literárias. Prefere o Goodreads ao Skoob. A maluca dos romances de época que ainda vai escrever um livro sobre viagem no tempo.

O que eu estou lendo?

Ligeiramente Perigosos
Mary Balogh

Compre com desconto

@laoliphantblog

Colaboradores

Vinicius Fagundes

ver todos os artigos »

Beatriz Kollenz

ver todos os artigos »

Paac Rodrigues

ver todos os artigos »

Editoras Parceiras

Assine nossa Newsletter

Últimos Vídeos