La Oliphant

La Oliphant

Tudo em: Literaría

Como os livros da Sarah Dessen envelheceram junto comigo.

Débora Costa
26 de agosto de 2017 26/08/2017 0 Comentários

Como os livros da Sarah Dessen envelheceram junto comigo.

Eu formei minha opinião sobre o homem perfeito, imergindo nos livros de Sarah Dessen; Quando eu tinha 16 anos, eles pareciam ser a melhor maneira de acordar com um cara sensível, pensativo, um pouco lento para perceber que estão apaixonados, mas que eventualmente acabam tirando a heroína de sua concha e ajudando-a a experimentar mais na vida . Adorei esses livros sem nem mesmo uma pitada de ironia.

Eu brinco que livros como This Lullaby e The Truth About Forever são os motivos pelos quais eu não namorei no ensino médio; Naquela época, pensei que os meninos da minha vida iriam se transformar em heróis dedicados e gentis dos enredos de Dessen. Quando nunca o fizeram, mergulhei minha cabeça em mais livros.


Seria possível um vilão se redimir?

Débora Costa
10 de agosto de 2017 10/08/2017 5 Comentários

Seria possível um vilão se redimir?

Deixe-me fazer uma pergunta a todos vocês: um antagonista pode ser realmente redimido? Nessa mesma linha, ter um passado / educação trágico justifica, em última instância, ações do mal? Ou é um vilão só isso … um vilão?

{Eu serei a primeira a admitir que sou apaixonada uma boa história de redenção. Eu aprecio um personagem tomando consciência de todos os seus erros ao longo do caminho e tentando consertar suas ações que acabaram prejudicando outros de alguma forma. Mas, eu também posso perceber como há personagens que estão simplesmente além do ponto de perdão.


Porque eu não quero uma adaptação do meu livro favorito

Débora Costa
07 de agosto de 2017 07/08/2017 6 Comentários

Porque eu não quero uma adaptação do meu livro favorito

É uma verdade universalmente reconhecida que o livro é quase sempre melhor que o filme. Dito isso, às vezes eu fico pensando por que os fãs de um determinado livro ou série clamam por uma adaptação ssuas leituras favoritas – a menos que eles apenas desejam algo para criticar (o que eu certamente entendo e posso me relacionar). Pessoalmente, prefiro que os executivos do cinema não toquem meus livros amados.

Quando leio, quase sempre utilizo atores para visualizar os personagens, independentemente de se adequarem ou não à aparência física dos personagens conforme foi descrito no livro. Isso é em parte porque eu faço o que eu quero e em parte porque não tenho imaginação. Por exemplo, eu sempre imaginei Harry Dresden de The Dresden Files como o Jared Padalecki, e se alguém alguma vez adaptasse essa série para filme, provavelmente não o escolheriam para esse personagem porque, estranhamente, o universo não existe para me agradar.


Você conhece a melhor pior fanfic do mundo?

Vinicius Fagundes
31 de julho de 2017 31/07/2017 9 Comentários

Você conhece a melhor pior fanfic do mundo?

Se você assim como eu cresceu dentro do fandom de Harry Potter, você provavelmente passou muitas horas da sua vida lendo fanfics na internet. Eu já perdi a conta de quantas histórias eu li que colocam os personagens que eu cresci conhecendo em situações completamente diferentes. E isso é uma das coisas mais legais sobre fanfiction, o fato de que você pode mudar praticamente tudo sobre a história, mas os personagens você já conhece. O problema é que, vamos admitir, existe muita fanfic ruim por aí. E a ultima coisa que eu vou fazer é falar mal de fanfics ruins, afinal eu mesmo escrevi algumas. Mas a fanfic que eu trouxe pra apresentar hoje é provavelmente a pior coisa que eu já li na minha vida.

Mas eu estou me adiantando um pouco. Primeiro, vamos a uma breve explicação sobre fanfics. Pra quem não sabe, o fandom de Harry Potter meio que teve um boom de fanfiction por volta dos anos 2000 e 2003, entre o lançamento de Cálice de Fogo e Ordem da Fênix.. E como na maioria dos fandons, essas fanfics eram focadas em ships. Mas existe uma porção significativa do fandom que utilizou o universo Harry Potter pra explorar suas próprias ideias e histórias. Histórias que, excluindo os elementos emprestados das criações da Rowling, dariam ótimos livros originais (eu pessoalmente adoro a saga Alexandra Thorne, procurem). Inclusive, alguns autores que hoje são bem famosos começaram escrevendo fanfics de Harry Potter, como Cassandra Clare (que escreveu a famosa Draco Trilogy).


Porque precisamos de mais livros com personagens trans

Débora Costa
29 de julho de 2017 29/07/2017 3 Comentários

Porque precisamos de mais livros com personagens trans

Apenas Uma Garota, de Meredith Russo, era o livro que o mercado brasileiro mais estava precisando no momento, principalmente agora que o diálogo sobre diversidade e identidade de gênero estão cada vez mais fortes. O livro foi lançado pela editora Intríseca em Junho deste ano e conta a história de Amanda Hardy, a nossa primeira protagonista trans.

Foi pensando na importancia desse livro que eu resolvi me aprofundar mais no assunto e acabei me deparando com esse texto escrito pela própria Meredith Russo, sobre a necessidade que nós temos de expandir o diálogo sobre transgeneros e eu não poderia fazer outra coisa se não trazer esse texto para o blog e abrir esse diálogo com vocês.


Empatia e Imaginação: O que os animais podem nos ensinar

Débora Costa
24 de julho de 2017 24/07/2017 1 Comentário

Empatia e Imaginação: O que os animais podem nos ensinar

Só os Animais Salvam, de Ceridwen Dovey, é uma desconcertante e lindamente trabalhada coleção de histórias contadas pelas almas de animais mortos. Um gato é morto por um atirador no Fronte Ocidental; um mexilhão azul se afoga em Pearl Harbor; uma corajosa tartaruga é lançada ao espaço na era Soviética; e um papagaio que se automutila é abandonado em Beirute no meio dos ataques aéreos de Israel em 2006. No entanto, Dovey ilumina e acrescenta camadas a esses contos com humor, imaginação e uma construção literária engenhosa. A maioria dos animais são conectados a escritores – Colette, Jack Kerouac e Gustave Flaubert, entre outros – que deram destaque para animais em suas próprias ficções, e conseguem emular suas vozes literárias. (o mexilhão Kerouaciano dizendo adeus para um amigo:

Publicado ano passado na Austrália (Dovey vive em Sydney), Só os Animais Salvam evocou uma sinopse prestativa de J. M. Coetzee, além de diversos prêmios; teve seu lançamento previsto no Reino Unido em agosto e Farrar, Straus and Giroux vão lançar a edição americana no dia 15 de setembro.


Por favor pare de pedir meus livros emprestados.

Débora Costa
19 de julho de 2017 19/07/2017 13 Comentários

POR FAVOR PARE DE PEDIR MEUS LIVROS EMPRESTADOS.

Talvez essa seja a publicação mais chata que eu vou escrever, e talvez, muito provavelmente, vocês me odeiem bastante por escrevê-la. Porém, eu cheguei naquele ponto da minha vida que certas coisas precisam ser ditas antes que eu enlouqueça mais um pouco. Então aqui está: parem de pedir meus livros emprestados, por favor. Obrigada. De nada.

Eu sei, parece um pouco egoísta da minha parte, afinal, livros são feitos para serem lidos. Acreditem, minha mãe teve uma longa conversa comigo sobre isso quando eu chorei muito ao descobrir que a minha cópia de A Caminho do Altar, da Julia Quinn tinha sido completamente destruída dentro da bolsa dela. E eu entendo, eu juro, que para vocês são apenas um punhado de papéis colados em uma brochura bacana, mas para mim… bem, meus livros são muito mais do que isso.


Débora Costa

Débora Costa

Geminiana. Escritora de romances nas horas vagas, mas viciada em séries no dia a dia. Publicitária hiperativa de 9h às 18h. Tem Oasis em todas as suas trilhas sonoras literárias. Prefere o Goodreads ao Skoob. A maluca dos romances de época que ainda vai escrever um livro sobre viagem no tempo.

O que eu estou lendo?

Ligeiramente Perigosos
Mary Balogh

Compre com desconto

@laoliphantblog

Colaboradores

Vinicius Fagundes

ver todos os artigos »

Beatriz Kollenz

ver todos os artigos »

Paac Rodrigues

ver todos os artigos »

Editoras Parceiras

Assine nossa Newsletter

Últimos Vídeos